A obra de Marcantônio Vilaça marcou história na arte contemporânea brasileira, repercutindo-a no exterior. Por isso, o artista plástico pernambucano foi escolhido para nomear o Prêmio CNI Sesi Senai, um dos mais importantes eventos divulgadores das artes visuais no Brasil. Além de homenagear artistas selecionados, o prêmio realiza mostras com os trabalhos vencedores. No Ceará, três exposições acontecem no Museu de Arte Contemporânea e no Museu da Indústria. Na última quinta (17), o diretor administrativo do Sistema FIEC, Ricardo Cavalcante realizou a abertura de mostra que marca a terceira vertente da premiação, chamada “A Intenção e o Gesto”, no Museu da Indústria.

Na terceira edição, a mostra integra o projeto Arte e Indústria e tem curadoria de Marcus Lontra. Segundo Marcus, a ideia exposição é valorizar a linguagem, não apenas a técnica. As peças, que relacionam a arte à produção industrial, são assinadas por nomes como Sérvulo Esmeraldo, o grande homenageado desta edição, Almandrade, Ana Maria Tavares, Arthur Lescher, Delson Uchoa, Angelo Venosa, Guto Lacaz e Jaildo Marinho, Raul Córdula e Paulo Pereira. Sérvulo foi representado no evento pela esposa e difusora particular de seu trabalho, Dodora Guimarães.

Mostra traça um olhar pela linguagem com a qual as obras comunicam

+ Assista: Dodora Guimarães abre o coração sobre a arte inconfundível de Sérvulo Esmeraldo

A mostra segue em cartaz até 1º de julho em Fortaleza. Logo em seguida, é exposta no Rio entre julho e setembro, e por último em Florianópolis, de outubro de 2018 a fevereiro de 2019.