O desfile do cearense David Lee, de apenas 26 anos, era um dos mais esperados do último dia de DFB Festival, neste sábado (12). Com foco na moda masculina, o estilista apresentou a coleção intitulada “Avesso“, que trouxe para a passarela alfaiataria e até roupa íntima.

David contou no backstage do evento que sua relação com a moda começou ainda na infância, pois ele cresceu vendo sua avó costurar. Apesar de não ter aprendido o ofício com ela, a figura da família é uma memória afetiva. “Sempre lembro dela nessa parte da moda”.

“Eu cheguei a fazer o curso de desenho de moda no Senac, entre 2010 e 2011, e aí depois fui buscando conhecimento por si só. Na verdade, antes disso, eu tentei passar na universidade, mas não obtinha êxito. Quando vi já estava participando de concursos de novos talentos, que acho que era a oportunidade onde eu tinha de mostrar meu trabalho. Os concursos foram essa porta de entrada. Foi uma descoberta”.

O cearense pontua ainda que desde o começo se encontrou no segmento masculino. “Eu adoro e tenho paixão. Não tenho, pelo menos agora, pretensão de fazer feminino. Até porque vem também uma questão de propósito com a marca. A ideia é contribuir para novos referenciais de masculinidade. Esse é o resumo do meu trabalho, não é só a roupa em si. Toda coleção, toda voz, toda ação, se resume a isso, tentar contribuir para novos referenciais de masculinidade”.