Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

[email protected]
Telefone: +55 (85) 3222 0801

Como a Coreia do Sul conquistou forte influência global na moda

31 maio 2024 | Moda

Por Marília Serpa

Especialista Tetê Laudares fala com exclusividade à Plataforma MT
sobre o fortalecimento da Coreia do Sul na moda
Kim Jisoo, do grupo Blackpink, é embaixadora global da Dior (Foto: Reprodução/Instagram)

A força da Coreia do Sul tem se evidenciado para além dos doramas e do k-pop. Na moda, celebridades do país asiático têm conquistado cada vez mais espaço, seja estampando grandes campanhas ou sendo anunciadas como embaixadoras globais de grifes. Tal fenômeno é conhecido como “onda coreana”, termo que se refere à popularização da cultura sul-coreana no mundo.

LEIA MAIS >> Conheça idols de k-pop que são embaixadores de grifes globais de moda

Em entrevista à Plataforma MT, a professora e pesquisadora de moda Tetê Laudares explica que a “onda coreana” teve um boom a partir do hit Gangnam Style, lançado em 2012 pelo cantor Psy. “A estética quase eufórica e vibrante atraiu o olhar ocidental e tornou-se uma proposta de inovação dos comportamentos. A Gen-Z rapidamente abraçou essa característica de multiculturalismo”, pontua.

Psy no MV Gangnam Style (Foto: Reprodução/X)

Segundo a especialista, o comportamento de consumo identificado por essa estética levou as marcas de moda a olharem para a Coreia do Sul de forma mais exclusiva e expressiva. E apesar de os artistas ocidentais ainda estamparem campanhas e serem um dos rostos de grandes grifes, a representação do mercado asiático é a grande responsável por promover a globalização percebida atualmente.

“A expansão do mercado, de certa forma, exige sua representatividade. A presença cada vez maior dos fãs de k-pop e de doramas ajuda a promover esse novo mercado que trouxe um novo fôlego financeiro, especialmente para a moda (…) Vivemos um alto investimento em cultura de forma muito moderna e apropriada para a era digital e as gerações dessa era”, completa a pesquisadora.

Artistas da Coreia do Sul como embaixadores globais de grifes

A estratégia de convidar artistas para serem embaixadores globais de grifes não é nova, segundo Tetê. Com celebridades sul-coreanas não seria diferente: “A preferência por celebridades do mundo artístico, em especial do cinema ou séries internacionais, se deve ao fato de suas imagens estarem já associadas a uma identidade visual. As celebridades auxiliam a divulgação da marca e da imagem que esta quer comunicar”.

É o caso dos integrantes de grande grupos de k-pop, como BTS e Blackpink, em que cada nome é o rosto de uma grife diferente, como Celine, Valentino, Louis Vuitton, Chanel, Saint Laurent, Dior, Calvin Klein, Bottega Veneta e outras. Os artistas são comumente fotografados em eventos e desfiles das marcas, em diferentes lugares do mundo, e impulsionam as vendas de todos os itens que usam.

V, do BTS, Lisa, do Blackpink, e o ator Park Bo-gum em evento da Celine (Foto: Reprodução/Instagram)

Para além do k-pop, artistas que estrelam filmes ou séries também são convidados a estampar grandes campanhas ou a serem embaixadores globais. Ainda, é comum que os personagens apareçam em cenas específicas das produções televisivas usando itens das grifes – como bolsas, sapatos, cintos, óculos e roupas – como forma de gerar maior influência e propagação pelo mundo.

Tetê também explica que o momento ideial para o lançamento de produtos pelas grifes acontece com base nos estudos de tendências. “Os setores industriais se reunem em suas câmaras, representando a procura e a oferta de cada mercado mundial em relação a seus produtos. A moda é uma indústria que faz parte desse sistema maior que envolve, também, manifestações multiculturais”, completa.

O fortalecimento da cultura sul-coreana por meio da Geração Z

Fundamental para criar e propagar novas tendências, a Geração Z – ou Gen Z – é uma das principais responsáveis pelo fortalecimento da cultura sul-corena pelo mundo, sobretudo nas redes sociais. “O fato desta vez termos os coreanos como protagonistas se deve muito ao business de entretenimento, que prioriza ter fãs muito conectados com a pessoa”, explica a especialista.

Além disso, por ser ouvinte ativa de k-pop e espectadora das séries coreanas, a Geração Z faz com que a moda coreana, ou o k-style, como é popularmente conhecida, seja cada vez mais presente nas redes sociais e nas vitrines de moda. Assim, a “onda coreana”, sobretudo na moda, continua conquistando milhões de fãs e diversos admiradores pelo mundo, inclusive – com bastante força – no Brasil.

Grupo de k-pop ILLIT, com integrantes com idades entre 15 e 20 anos (Foto: Reprodução/Instagram)

Apesar do importante papel da Geração Z, os Millennials ou a Geração Y também empenham importante papel na propagação da cultura sul-coreana pelo mundo – como esta jornalista que escreve esta matéria. Considerada uma quebra de paradigmas, k-pop e doramas estão se popularizando cada vez mais entre adultos e pessoas mais velhas, de forma a se tornar uma válvula de escape do mundo real.

O resultado é que as vestimentas dos doramas passaram a servir de inspiração para várias pessoas de diferentes lugares do mundo. A estética mistura peças clássicas, modernas, casuais e elegantes, de forma a criar looks versáteis, confortáveis e expressivos. Além disso, falar sobre a cultura sul-coreana nas redes sociais também vem se tornando um trabalho rentável para criadores de conteúdo.

Sobre Tetê Laudares

Maria Thereza Laudares, professora e pesquisadora de moda, é formada em licenciatura Plena em Letras, em Consultoria de Moda pelo Istituto Marangoni e em Marketing de Moda pela Nuova Accademia di Belle Arti em Milão. Atualment, a especialista frequenta o curso de mestrado em história na UNB, Brasilia e, desde 2015, os curso em história na École du Louvre, em Paris. 

Desde 2008, a pesquisadora leciona no programa de cursos de verão e de extensão na NABA – Milano na área de styling e desenvolvimento de conceito em acessórios – calçados e bolsas. Em 2018, foi convidada a ministrar uma masterclass em comunicação de moda no Istituto Marangoni em Milão. 
Desde 2023, é colaboradora da Harper’s Bazaar Brasil nas colunas Timeline e Bazaar Ama.

No YouTube, Tetê possui o canal ‘Descomplicando a moda’, em que fala sobre assuntos referente ao universo.

Publicidade

VEJA TAMBÉM

Publicidade

PUBLICIDADE