Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

[email protected]
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Confira os destaques da Semana de Alta-Costura de Paris 2022

6 jul 2022 | Moda

Por Redação

Esta foi a primeira semana de alta-costura com apresentações totalmente presenciais desde o início da pandemia

Schiaparelli abriu a temporada Outono/Inverno 22/23 (Foto: Reprodução/Twitter)

Iniciada na última segunda-feira (4), a Semana de Alta-Costura em Paris de Outono/Inverno, marcou a volta das apresentações totalmente presenciais. O surrealismo de Schiaparelli abriu o evento, que foi encerrado na quinta-feira (7), com o desfile da Valentino.

LEIA MAIS >> Met Gala 2022: confira os melhores looks do evento

Valentino troca o vermelho clássico por deslumbrante coleção rosa pink em Paris

Trazendo o surrealismo característico da Schiaparelli, Daniel Roseberry, diretor criativo da maison, apresentou na passarela silhuetas marcadas, muito volume, flores e bordados dourados, contrastando com as peças pretas.

Na quarta-feira (6), a maison inaugurou a exposição “Shocking! The surreal world of Elsa Schiaparelli”, no Musée des Arts Décoratifs, mostrando toda a história da estilista que deu nome à grife.

A brasileira Anitta assistiu ao desfile na primeira fila, ao lado da cantora Rita Ora, e chamou atenção ao aparecer com um look de crochê inspirado no icônico sutiã de cone usado por Madonna na turnê “Blond Ambition”, em 1990.

Anitta e Rita Ora na fila A do desfile da Schiaparelli (Foto: Reprodução/Twitter)
O look feito em crochê é inspirado nas peças usadas pela cantora Madonna na turnê “Blond Ambition”, em 1990 (Foto: Reprodução/Instagram)

LEIA AINDA >> Ilusão de ótica: a tendência de moda que promete bombar em 2022

Futurismo Sustentável

Comemorando 15 anos, a maison Iris Van Herpen trouxe para a passarela a coleção “Meta Morphism“, inspirada no poema “Metamorfoses” de Ovídio. As criações foram feitas em tecidos biodegradáveis e modelagens futuristas cheias de movimento.

Já a Dior, apresentou uma coleção inspirada na obra da artista ucraniana Olesia Trofymenjo, que mistura fotografia e bordado, trazendo várias referências folclóricas. As peças em tons neutros trouxeram muitos bordados e transparência.

Acessórios

A Chanel trouxe para a passarela os clássicos conjuntinhos estruturados, com cortes retos e, principalmente, em tweed. A leveza ficou por conta das peças em tule e com bastante transparência, além, é claro, do destaque do desfile: os maxi laços de cabelo – e também os chapéus. Será essa uma das tendências do próximo outono-inverno?

Celebs

Conhecida pelas criações polêmicas, a Balenciaga apresentou uma coleção predominantemente preta, mas com alguns pontos de cor e um casting de peso com grandes nomes como Kim Kardashian, Dua Lipa, Naomi Campbell, Bella Hadid e a atriz Nicole Kidman. O volume excessivo dos vestidos foi o ponto marcante do desfile.

LEIA TAMBÉM >> Balenciaga e Crocs retomam collab com linha de bolsas italianas

A coleção da Jean Paul Gaultier – assinada por Olivier Rousteing, mente criativa da Balmain – veio com a provocação clássica da maison, com inspirações em figurinos clássicos usados por Madonna, como o icônico sutiã de cone, e também nas embalagens dos famosos perfumes da grife.

Olivier apresentou ainda referências às costureiras e demais profissionais que participam do desenvolvimento das peças, trazendo braceletes de almofada de alfinetes e ainda um vestido branco com um enorme coração com alfinetes. Entre os pontos altos do desfile, a dupla de modelos que exibia coletes imitando corpos grávidos, e a presença da famosa modelo plus size, Precious Lee.

A Fendi veio delicada, leve e romântica. Para a Couture, Kim Jones buscou inspiração em três cidades: Quioto, Roma e Paris. Tendo a cidade japonesa como destaque, o diretor criativo se inspirou nos kimonos do século XVIII e nos bordados feitos à mão. Os adereços de strass, principalmente no cabelo e orelhas, foram vistos em quase todos os looks. Vale ficar de olho!

Quem pode fazer parte da Alta-Costura

Para poder fazer parte da alta-costura, as marcas precisam cumprir alguns requisitos importantes: possuir um ateliê em Paris, ter como DNA criações exclusivas, feitas à mão com materiais de alta qualidade. Além de tudo isso, é necessário ainda ser aceita pela Federação da Alta-Costura e da Moda, com sede em Paris.

Publicidade

VEJA TAMBÉM

Publicidade

PUBLICIDADE