logo

Jomara Cid fazendo (literalmente) a cabeça das cearenses!

Por Lucas Magno
Jomara Cid fazendo (literalmente) a cabeça das cearenses!

Estávamos nós aqui, na Redação, conferindo algumas coberturas mais antigas quando nos deparamos com o batizado de Celina Costa Lima. Na ocasião, as convidadas usavam lindos fascinators e chapéus. É fácil perceber que essa cultura dos adornos tem ganhado mais seguidores ao longo dos anos aqui, em Fortaleza. O Carnaval também é uma época em que a criatividade sobe, literalmente, à cabeça. Mais interessante ainda é notar que as mulheres estão dando continuidade a esse desejo fashion durante o restante do ano.

chapeus_galeria_mt

Excelsa Costa Lima, Carla Fonteles, Ana Luiza Costa Lima, Alexandrina Aguiar e Valéria Costa Lima

E não pense que esse trabalho criativo não tem nomes fortes no Nordeste. Jomara Cid está aí pra provar que o Couture Millinery tem sua representante oficial no Ceará.

A carreira de Jomara começou ainda na Faculdade de Moda, em que precisou fazer um trabalho sobre o tema de forma bem despretensiosa. Foi ali que o insight aconteceu, e ela não largou mais a vontade de criar um negócio focado na chapelaria. Pra quem não conhece o Millinery, é basicamente relacionado à criação de adornos, fascinators e chapéus feitos completamente à mão, destacando o artesanato e a exclusividade.

chapeus_galeria_mt3

chapeus_galeria_mt2

Jomara em ação!

Hoje, Jomara é o nome mais importante de Fortaleza nesse segmento. “É um desafio diário, nossa cultura de chapelaria está arreigada no Sertanejo, que usa o chapéu como instrumento de trabalho, de proteção. O uso do chapéu na nossa vestimenta rotineira, como peça de consumo e desejo, é um trabalho de formiguinha, todo dia falamos mais um pouco sobre esse universo”. Com o sol que faz na cidade e o gosto pelo “feito em casa” em constante ascensão, o trabalho de Jomara só tende a ser cada vez mais reconhecido.

chapeus_galeria_mt4

#GALERIAAMA

Veja também