Francisco Ivo tem uma trajetória interessante dentro da arte local. Membro da Academia Cearense de Ciências, Letras e Artes do Rio de Janeiro (ACCLARJ),  estudou desenho de arquitetura e produziu suas primeiras pinturas nos anos 1980, tendo a Arte Naif como inspiração. Nesse período, consta sua participação, em 1982, em uma mostra de arte promovida pelo centro acadêmico da Universidade de Fortaleza. Na coletiva, expôs a tela “PASSEATA I”, que retratava o movimento grevista da universidade ocorrido no ano anterior. De lá para cá, suas obras abordaram inúmeras temáticas, sendo influenciadas pelo impressionismo, pós-impressionismo, cubismo e o expressionismo. Um arsenal que só melhora por seu teor regional aguçado, tratado com delicadeza e sensibilidade.

O Nascimento do velho Chico I

E esse olhar para o Nordeste ganha agora destaque em exposição inédita no Espaço Cultural Correios, a partir das 16h do dia 10 de janeiro (quinta-feira). Rio São Francisco: Ocupação e transposição é Um mergulho pictórico na região de um dos maiores patrimônios naturais brasileiros. 

Antropoceno, O grito de um rio

Com 33 obras em óleo sobre tela produzidas de 2016 a 2018, a exposição retrata o percurso histórico-social do rio em imagens que traduzem a exuberância da natureza e os processos de ocupação e exploração do São Francisco pelo homem, culminando no controverso projeto de transposição de suas águas. Os quadros ajudam o visitante a compreender as transformações no Velho Chico ao longo dos 2.700 km de sua extensão, desde a nascente, em Minas Gerais, até a foz, entre Alagoas e Sergipe. Uma bela oportunidade de se conectar com uma das histórias mais emblemáticas do país. A mostra seguirá aberta para visitação gratuita até 1º de março

Luta

SERVIÇO: Lançamento da Exposição Rio São Francisco: Ocupação e transposição
Quando: 10 de janeiro, às 16h
Visitação: de 10 de janeiro a 1º de março, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
Onde: Espaço Cultural Correios (Rua Senador Alencar, 38, Centro – Fortaleza)
Entrada gratuita