Gabriela Willis é um nome que você deve ficar atento! Com sua belíssima voz, a cantora aposta em um repertório que passeia pelo jazz, bossa nova e a música brasileira, e tem se destacado em eventos sociais, corporativos e casamentos de Fortaleza. No dia 12 de junho, por exemplo, data em que é celebrado o Dia dos Namorados no Brasil, Gabi faz show especial, a partir de 20h, no Bistrô D’Europa.

Em entrevista ao site, a cantora contou que sempre foi muito ligada às artes. Começou a tocar piano ainda na infância, já que seu pai é músico nas horas vagas, e entrou no balé por influência da mãe bailarina. Mais velha, decidiu sair do Brasil e estudar cinema e teatro em Nova York. No entanto, de volta ao País, há quatro anos, não conseguiu um emprego exatamente na área que sonhava, e aí a música, de hobby, virou profissão.

“Lá em Nova York, no berço do jazz, tive a experiência de viver o jazz bem autêntico. Só fiz amigos músicos… Passei 5 anos e meio lá. Formalmente não estudei música, só na escola de teatro, tipo teatro musical, mas vivi muito a música nos Estados Unidos… Com os meus amigos, indo para os lugares que tocam o estilo, frequentando Jam session. Mas confesso que tinha o sonho, há muito tempo, de cantar. Uma coisa que eu fazia muito sozinha em Nova York era cantar”, relembrou.

“Quando voltei para Fortaleza, encontrei com o filho de um amigo do meu pai de infância, que estava começando na música, e eu o convidei para tentarmos começar juntos. E, de repente, deu certo”, completou.

Também foi na música que Gabi encontrou seu companheiro de vida, o músico Stenio Gonçalves. “Ele toca piano, teclado e guitarra. É um pouco produtor também… Deu certo e ele me orientou muito, já que o Stenio trabalhava no meio há anos”.

Veja mais:
> Gabi Willis no #GALERIASessions

A cantora reforça que traz muito do que aprendeu tanto no teatro como no cinema para a sua atual profissão. “Trago o que aprendi no teatro para a música, que é a questão de você interpretar a canção, de viver o personagem. Também trago, do cinema, a coisa de criar uma história na cabeça enquanto canto. Acaba que tudo se complementa. Hoje eu vivo pra cantar, é o meu trabalho. Acordo de manhã, aprendo música nova e também voltei a fazer aulas de piano, para me aperfeiçoar. De todas essas artes que eu participei, a música é a mais difícil. É o segmento que menos dá certo só com personalidade. No teatro, por exemplo, você pode não saber de nada, mas se estiver no momento certo, na hora certa, e se jogar da maneira certa, você vira uma estrela. No cinema também… às vezes a pessoa não tem ideia de nenhuma técnica, mas, se tiver uma boa ideia e uma personalidade para atrair as pessoas, funciona! Na música, não, você tem que ralar muito! É uma matemática”, conclui Gabi.

Apesar do amor visível pelo jazz, a cantora reforça que tem um repertório bem eclético. “Amo música pop antiga, música dos anos anos 60, 70, 80, soul… Nem gosto de dizer que quero ser um cantora de jazz, eu quero ser cantora. Se eu afetar as pessoas de forma positiva em qualquer gênero, já tá valendo”, pontua a profissional, que ainda tem dois projetos especiais: um que aposta em um repertório apenas com músicas francesas e outro que transforma os clássicos do pop e do soul em lounge music. Gabi frisa, ainda, que trabalha com várias formações de banda, de acordo com o estilo do evento.

Outra vertente

Vale destacar mais uma vertente do trabalho de Gabi Willis: ela também investe em seu talento como maquiadora. “Meu amor pela maquiagem também nasceu na infância, lembro de brincar com os produtos da minha mãe quando era criança. Com os filmes, tanto como diretora tanto como atriz, a maquiagem sempre foi muito importante pra mim, sempre levei muito a sério, estava sempre de olho em aprender técnicas”, diz.

Com a presença em tantos eventos, Gabi conta que não gostava de ir ao salão de beleza se arrumar, e, sim, experimentar novos tipos de maquiagem. “Quando vi, estava passando muito tempo lendo sobre maquiagem, vendo vídeos, fazendo curso online. Foi minha mãe que me alertou que poderia ter uma outra carreira profissional na área”.

Agora Gabi investe em um curso profissionalizante para se aperfeiçoar cada vez mais. “Me apaixonei pelo poder da maquiagem de transformar as pessoas, realçar nossa beleza e elevar a autoestima da mulher”.