logo

CasaCor Ceará é adiada para 2021, e Neuma Figueiredo anuncia novo projeto

Por Redação
CasaCor Ceará é adiada para 2021, e Neuma Figueiredo anuncia novo projeto
Diretora executiva informou que seguiu orientações da organização nacional do evento e falou um pouco sobre o projeto Janelas, que estreia em julho. (Foto: Arquivo)

A diretora executiva da CasaCor Ceará, Neuma Figueiredo, anunciou, em entrevista exclusiva ao Site MT, que o evento, que seria realizado em novembro, será adiado para 2021, em razão da pandemia do novo coronavírus no estado. Ela explicou que seguiu orientações da organização do evento, que é nacional. Também adiantou que, no dia 28 de julho, a CasaCor estreia o projeto Janelas, que “trará um pouco da mostra para um local seguro de visitar, ao ar livre”, promovendo intervenções artísticas na cidade, sem mencionar detalhes.

LEIA MAIS >> Minuto do Bem por Neuma Figueiredo

Grupo J. Macêdo comemora 80 anos com coquetel na CasaCor Ceará

Conforme disse Neuma Figueiredo, a equipe estava trabalhando com muito cuidado para a realização do evento deste ano. Ao avaliar as condições da doença no estado, porém, a CasaCor Ceará não assumiu nenhum compromisso com parceiros, empresas e profissionais, pois a realização ainda era incerta.

Segundo a diretora executiva, a intenção é que o evento do ano que vem seja no mesmo local que aconteceria em 2020, apresentando o projeto deste ano, intitulado Masterplan. No entanto, Neuma pondera que o formato do evento irá mudar e deve acompanhar novas tendências do mercado. “É um adiamento, mas não temos data agora. Outras franquias já anunciaram os dias, mas nós não, porque tudo dependerá das condições da doença aqui no Ceará”.

Decisão acertada

“Entendemos que a doença está disseminada, e você não sabe como e nem onde a pessoa foi infectada. Decidimos adiar para preservar as pessoas. Nós estávamos mantendo a data porque achávamos que em novembro estaria diferente, porém as últimas notícias dão conta que só teremos segurança mesmo quando houver a vacina que, com muito otimismo, só chegará no ano que vem”, afirma Neuma.

Mesmo difícil em termos de consciência, diz a diretora executiva, a decisão foi a mais acertada, uma vez que os eventos não podem incentivar aglomeração no momento. “Se não tiver isso (aglomeração), não é a CasaCor, porque ela é um local de sensação, para encontrar pessoas, ver ambientes, shows, desfiles, restaurantes. Como incentivar isso agora? Não podemos, pois temos responsabilidade“, assegura.

Veja também