Imagine um espetáculo que mixa o antigo oriente com o sertão nordestino? No mínimo, uma ideia com ares inovadores. Foi lá em meados de 2012 que a bailarina Lenna Beauty idealizou Cearábia, uma apresentação de música e de dança, que percorre as origens da miscigenação cultural, étnica e religiosa, expondo traços islâmicos, judaicos, ciganos, cristãos, africanos e indígenas. Antes estrelado por uma dançarina, o espetáculo volta repaginado em 2018.

De 11 a 14 de janeiro, às 20 horas, o Teatro do Dragão do Mar recebe um show que traz uma nova linguagem musical. Composta por um coletivo feminino de 20 bailarinas, com cerca de 150 figurinos com peças trazidas de várias partes do mundo, utilizados em nove atos, a apresentação conta com uma trilha sonora original e música ao vivo.

Foto: Viviane Pinheiro

Mesclando baião com antigas melodias judaicas, passando por tradicionais hinos ciganos em rock’n’roll e guitarras distorcidas, a banda formada para as apresentações do CEARáBIA é composta por Yury Kalil (bateria, direção musical e composições), Fernando Catatau (guitarra), Milton Ferreira (baixo) e Bruno Rafael (guitarra).

A apresentação inicia-se nas areias da antiga Mesopotâmia, com o número da Sacerdotisa de Ur, ao som de uma trilha misteriosa e pungente, finalizando nas areias do sertão com a cangaceira Maria Bonita, referência mítica do Cangaço. Um espetáculo que chamou a atenção do GALERIA logo de cara, pela ideia formidável de mixar culturas e apresentar uma nova visão artística do Nordeste.

Foto: Caroline Bittencourt

Serviço
Dias 11, 12, 13 e 14 de janeiro de 2018, às 20h
Teatro do Dragão do Mar
(Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema, Fortaleza – CE)
Telefone: (85) 3488 8600 / (85) 3488 8608
Entrada: R$ 20,00 (meia) e R$ 40,00 (inteira)

LEIA TAMBÉM: Trajetória cinematográfica de David Bowie é revisitada na CAIXA Cultural Fortaleza