Até sábado (27), São Paulo recebe a maior semana de moda da América Latina. Além dos desfiles, a 47ª edição da São Paulo Fashion Week vem se destacando pelo espaço disponibilizado para os pequenos negócios. Na última quarta (24), o lounge do Sebrae recebeu uma vasta programação de cursos, pitches e palestras sobre o futuro do segmento de moda e fashion business.

Um das atividades de destaque foi o Sebrae Fashion Startups, programa de imersão de três dias na SPFWN47, onde startups selecionadas ganham a oportunidade de apresentar seus negócios e estratégias para o mercado, entrando diretamente em contato com a cadeia de valor da moda, empresários, estilistas e muito conteúdo de qualidade.

A startup Baghome, do Piauí, apresentou um portal que consiste em uma vitrine, com serviço de consultoria de estilo que envia peças para a casa das clientes. Já a Black Purpurin, de Santa Catarina, utiliza tecnologia 3D para produzir bolsas, e a plataforma de inovação aberta Eurekalab, do Rio Grande do Sul, conecta marcas a uma comunidade de criativos, por meio de um recurso chamado crowdsourcing.

Responsável por montar a programação do dia, Camila Achutti, CEO da Mastertech FashionTech, teve a missão de conscientizar as pessoas de forma democrática e inclusiva sobre como a tecnologia e a moda podem (e devem) andar juntas. “O mundo da moda sempre foi muito ágil e a troca com a tecnologia é enriquecedora. Precisamos criar um movimento que não mede força entre esses dois pontos. Olhamos para a cadeia produtiva para analisar quais tecnologias podem ser incluídas nesse processo e criar inovações”, comentou durante o evento.

+ LEIA MAIS: SEBRAE promove bate-papo com Espedito Seleiro e designer chileno Diego Pascual na CASACOR Ceará 2018

Fotos: Sebrae Nacional