Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

comercial@marciatravessoni.com.br
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Redação:

conteudo@marciatravessoni.com.br
conteudo1@marciatravessoni.com.br

Pabllo Vittar lança álbum ‘Batidão Tropical’ com regravações icônicas; ouça as músicas originais

25 jun 2021 | Entretenimento

Por Tainã Maciel

Pabllo Vittar lançou novo álbum na última quinta-feira (24) (Foto: Divulgação)

Colocando os ritmos do Norte e Nordeste num pedestal, a cantora Pabllo Vittar quebrou a internet ao lançar o quarto álbum da carreira, intitulado “Batidão Tropical“, na noite de quinta-feira (24). Com nove músicas, o novo trabalho apresenta singles autorais e seis regravações de músicas de bandas como Companhia do Calypso e Kassikó que marcaram a trajetória da artista – e são nostálgicas para muitos nortistas e nordestinos que viveram a infância nos anos 2000.

LEIA MAIS >> Britney Spears pede pelo fim da curatela do pai em depoimento forte; entenda o caso

Luca é um filme gay? Veja as principais reflexões do lançamento da Pixar

Das faixas de “Batidão Tropical”, são regravações as músicas: “Ânsia”, “Apaixonada”, “Ultra Som”, “Zap Zum”, “Não é Papel de Homem” e “Bang Bang”. Já as novidades do álbum ficam por conta de “Ama Sofre Chora”, “Triste com T” e “A Lua”.

Capa do álbum “Batidão Tropical” (Foto: Divulgação)

Nascida em São Luís, criada em Santa Izabel do Pará e depois moradora de Caxias, cidade no interior do Maranhão, Pabllo afirmou que o objetivo da produção foi resgatar as próprias origens. Após o lançamento, ela comentou faixa a faixa do novo álbum no Twitter e falou sobre a escolha das regravações. Ouça as músicas originais e as novas versões:

Ânsia

“Eu me tremia gravando essa. Pra mim é um hino incontestável. Conheci na voz da Mylla Karvalho e fiquei apaixonada. Até hoje sempre ouço essa e foi uma honra pra mim”, compartilhou com os fãs. A música é um cover da banda paraense Companhia do Calypso. Formado em 2002, o grupo vendeu mais de 2 milhões de cópias em todo o Brasil.

E por onde anda a ex-vocalista da Companhia do Calypso, Mylla Karvalho, que inspirou Pabllo Vittar? A líder que marcou o auge da banda, entre 2002 e 2008, se desligou do projeto, pois, segundo ela, o trabalho tornou-se incompatível com a sua conversão religiosa ao protestantismo neopentecostal. Hoje, Mylla Karvalho se dedica a gravar apenas canções com letras de temática cristã.

Apaixonada

“Eu amo essa música tanto! Eu conheci essa com a Banda Batidão e o toquinho me deixava muito feliz e querendo dançar. É uma honra regravar essa”, escreveu Pabllo. A Banda Batidão foi fundada em 2009 na cidade de Belém do Pará pelos vocalistas Manu e Flávio que agregaram ritmos como o melody e o tecnobrega no intuito de inovar e conquistar o público.

Ultra Som

“Essa é dos tempos que morava em Santa Izabel do Pará. Eu já ouvia muito tecnobrega e tecnomelody e era muito fã da Banda Ravelly. Por incrível que pareça eles moravam na mesma cidade que eu. Amo a vibe futurista e regional dessa música. Espero que curtam”. Formado em 2006, o grupo musical responsável pela faixa era liderado pela vocalista e compositora Vanda Ravelly que integrou diversas bandas, como a Banda Swing Latino, Banda Tribos e Forró Chapéu de Couro, sucesso no Norte do Brasil.

Zap Zum

“Conheci essa música na voz de Mylla Karvalho quando ainda era vocalista da Companhia do Calypso. Lembro que quando eu era criança queria ser ela”, afirma a drag queen. Inspirando outra faixa de “Batidão Tropical”, Mylla Karvalho era considerada uma diva por Pabllo Vittar.

Não é Papel de Homem

“Conheci esse hino através da Banda Kassikó. Lembro que eu gritava muito! Tem um ao vivo deles em Palmas que é legendário pra mim. A letra é igual a vinho, soube envelhecer. Banda Kassikó, amo vocês”, compartilhou a artista no Twitter. Formada em 2000, a banda paraense Kassikó era influenciada por estilos como calypso, melody e forró, além do ritmo caribenho Kasseko, que deu origem ao nome do grupo liderado pelos vocalistas Débora Loreh e Chuck.

Bang Bang

“Eu performava essa no quarto com um chapéu de palha na cabeça kkkkkk Eu amo essa música que ficou eternizada no DVD ao vivo em Goiânia. Esse DVD É um tesouro nacional fiquei muito feliz de ter ela no álbum”, finaliza Vittar. Adivinha de quem é a versão original de “Bang Bang”? Companhia do Calypso, lógico. A música é a terceira faixa de “Batidão Tropical” inspirada na banda paraense, ao lado de “Ânsia” e “Zap Zum”.

Todas as faixas do novo álbum de Pabllo Vittar estão disponíveis nas principais plataformas digitais:

Publicidade

VEJA TAMBÉM

Publicidade

PUBLICIDADE