O chocolate sempre foi um alimento envolto a muitas polêmicas nutricionais, e com a Páscoa chegando, os questionamentos começam a ficar novamente em evidência. O chocolate é saudável? Existe uma quantidade de consumo ideal? A nutricionista da Unimed Fortaleza, Tamyres Ribeiro, esclarece algumas dúvidas sobre o assunto.

Segundo Tamyres, todos os benefícios como as ações antioxidante, anti-inflamatória e cardioprotetoras atribuídos ao chocolate, na verdade, são benefícios decorrentes do consumo dos fitoquímicos presentes no cacau. Partindo do princípio de que o consumo dessa fruta é realmente saudável, quanto maior for a concentração do cacau, melhor será o chocolate. No entanto, é preciso estar atento aos danos provocados pelo consumo de alimentos processados e ultraprocessados.

O Cacau faz bem, sim!

“Sabemos que a fruta é o cacau e que o chocolate nada mais é que um produto alimentício processado. Se considerarmos o chocolate branco, por exemplo, veremos que ele está mais condizente com um produto ultraprocessado. Assim, a conclusão que tiramos é que o consumo rotineiro do chocolate, especialmente o branco, não é adequado à manutenção de uma boa saúde”, explica a nutricionista.

É importante lembrar que devemos buscar um padrão alimentar que seja o mais natural possível e, nesse sentido, os chocolates com 75% ou 100% de cacau se apresentam como alternativas mais interessantes para degustação. “Determinar uma quantidade por dia ou por semana não é bom, pois constrói a ideia de que o chocolate pode e deve participar do nosso dia a dia, o que não condiz com a priorização de alimentos naturais. No entanto, o consumo moderado em algumas ocasiões, como por exemplo, na Páscoa ou em festinhas infantis, não será prejudicial à saúde”, ressalta.

VEJA TAMBÉM: Na contagem regressiva para a Páscoa, conheça cinco ovos “diferentões”