Restaurante Mayú aposta em receitas autorais produzidas com insumos locais e de fora do País

Por Bruno Brandão
Restaurante Mayú aposta em receitas autorais produzidas com insumos locais e de fora do País

Instalado no Senac Reference, em Fortaleza, o Mayú Cozinha Criativa une ingredientes locais e internacionais em preparações autorais que, além de levarem sabor aos clientes, proporcionam a prática da técnica gastronômica para os alunos do Senac. Em funcionamento desde novembro de 2019, em soft opening, o Mayú tem à frente da cozinha o chef Ivan Prado, que contou com a colaboração de mais dois chefs e alunos do Senac para elaborar o cardápio.

LEIA MAIS >> Culinária cearense é destaque em programa nacional do Senac

Mixologista Victor Quaranta lança livro sobre criação de drinks no Senac Reference

O termo Mayú não foi por acaso: do idioma Tremembé, povo indígena do Ceará, a palavra significa comer. Segundo Ivan, o menu diferenciado, tanto para almoço quanto para jantar, foi elaborado para diversificar a produção gastronômica do restaurante.

“O almoço é composto por entrada, prato principal e sobremesa. A cada semana tem uma temática, pois é interligado ao curso de Cozinheiro e Técnica em Cozinha”, explica o chef.

Até o dia 17 deste mês, o menu do almoço será baseado nas especiarias da cozinha francesa; e semana seguinte, de 20 a 24 de janeiro, será de cozinha asiática. A cozinha brasileira será abordada na semana de 27 a 31 de janeiro. O almoço é servido de segunda a sexta-feira.

Ainda nesta semana, entre os pratos da culinária francesa, o principal fica por conta do Poission Rouget Avec Sa Sauche Hollandaise, Aneth, Asperge e Haricots Vert á L’etuvée, que leva pargo hollandaise de dill com aspargos e ervilha torta no vapor.

Na semana da comida asiática, que começa no dia 20, quem passar pelo restaurante poderá provar de entrada a Sopa Tom Kha, à base de caldo de frango, leite de coco, cogulemos e especiarias. De sobremesa, a indiana Gulab Jamnun, com esferas de leite fritas na manteiga, mergulhadas em calda de especiarias e sorvete de manga.

Chef Ivan Prado (Foto: Jr Panela)

Na última semana de janeiro é a vez da cozinha brasileira. Entre as opções, atolado de caranguejo com farofa de dendê, bobó de camarão, carneiro guisado e sorvete de cupuaçu, além de cocada de forno.

Degustação no jantar

Já o menu do jantar é no formato degustação, podendo ser de quatro ou oito etapas. “O de oito etapas segue a linha ‘Mar, Serra e Sertão’, definido pelos biomas que temos no Ceará, então tem entradas como cogumelos de Guaramiranga, tomates e morangos da serra da Ibaipaba”, detalha o chef.

Vegetais tostados, farofa, gema de ovo e molho de queijo de cabra de Quixadá integram ainda o menu de degustação em oito etapas, que conta com três pratos principais que passam pelo peixe, frutos do mar e carne. A refeição é finalizada com pré sobremesa e sobremesa.

Prado diz que optou não apenas pelos ingredientes locais, mas também de outras regiões e países, principalmente para que os alunos em formação do Senac pudessem trabalhar diferentes formas de cozinhar.

“A maioria do mercado forma o profissional de conhecimento teóricos, mas a vivência acontece no mercado de trabalho e aqui ele terá a oportunidade das duas práticas. No almoço temos o foco de comida internacional e durante a noite temos o foco de comida autoral, onde trabalhamos ingredientes locais, mas não nos limitamos a ele”, afirma.

Fotos: Divulgação

Veja também