A cultura sertaneja brilhou na 48ª edição da São Paulo Fashion Week, quinta-feira (17). Tudo graças à Amapô, que levou a alegria das cores e desenhos de Espedito Seleiro para o seu desfile, encerrando o quarto dia de evento com muito forró pé de serra, fogueira de São João e baião na passarela. A nova coleção SerTão Cariri foi idealizada pela marca de jeanswear em parceria com o Senac Ceará, que faz a sua estreia na SPFW.

O processo de criação das peças foi desenvolvido juntamente com os alunos dos curso de Desenhista de Moda do Senac Crato, sob a supervisão das caps da Amapô, Carolina Gold e Pitty Taliani. Os estudantes tiveram voz ativa na concepção da coleção, com o emprego de tecidos regionais como a organza do vale.

De acordo com Carolina, a ideia de conceber a coleção veio de uma inquietação sobre como representar a diversidade brasileira na moda. “A Amapô é uma marca que desde o início olha bastante para dentro do Brasil. Temos uma inspiração constante na cultura do País, todos os nossos desfiles trazem alguma influência nesse sentido. No caso do Nordeste, já tivemos presentes elementos como o maracatu, o forró. Existe esse envolvimento, é uma coisa verdadeira. Então a proposta da SerTão Cariri veio quase como um presente”, explica.

Toda a formatação do projeto foi realizada em diálogo com o gerente de negócios estratégicos do Senac no Cariri, Isaac Coimbra, e o auxílio do produtor, stylist e diretor criativo Claudio Santana. Claudio foi a mente criativa na direção de todos os desfiles do DFB Festival 2019, incluindo a coleção cápsula Cariri Visceral, idealizada por alunos dos cursos de Costureiro, Modelista e Figurinista do Senac Crato.

>> LEIA TAMBÉM: Como acompanhar tendências da moda? Senac CE oferece cursos para quem ama conhecimento fashion

Além do processo contínuo de comunicação com os alunos, as sócias realizaram três visitas ao Cariri. “Na primeira viagem a Juazeiro do Norte, fizemos uma pesquisa de campo. Fomos ver o trabalho do Mestre Noza, do Seu Espedito – cujo trabalho já conhecíamos e amamos. Visitamos a Fundação Casa Grande, a Rua São Pedro, que é como a 25 de Março em São Paulo. Fomos ver os cordelistas, a estátua do Padre Cícero, os romeiros, um monte de coisas”, recorda a empresária.

Ariane Morais, instrutora do Senac Crato, compartilha os bastidores da produção: “Foi um processo muito intenso, até pelo tempo curto rumo à data do desfile. Todos mergulharam totalmente. Os alunos se envolveram bastante na criação da coleção, sob a orientação da Carolina e da Pitty, e com a participação de seu Espedito Seleiro”.

O resultado foi uma coleção diversa, misturando o DNA de jeans da marca a tecidos comprados diretamente em Juazeiro, como a organza do vale.

Alunos do Senac Ceará que fizeram parte da concepção da coleção

Segundo o diretor regional Sesc/Senac Ceará, Rodrigo Leite, a iniciativa marca a estreia do Senac na SPFW48. “Por meio dessa parceria, o trabalho de nossos alunos vai estar na passarela da maior semana de moda a America Latina, ao lado de grandes marcas e estilistas, referendando a qualidade da formação profissional no Senac”, pontua.

A coleção também é marcante para a Amapô, já que é a sua primeira experiência de collab. “Já vínhamos buscando novos formatos para apresentar os desfiles. É maravilhoso poder abrir nossa marca para receber a colaboração desses alunos e, ao mesmo tempo, mostrar que eles têm esse potencial, essa magia na mão. Essa troca é a parte mais enriquecedora do projeto”, comemora Carolina.

Fotos: Reprodução