logo

Modelo cearense Danielle Pontes lista mudanças na rotina devido à pandemia

Por Jacqueline Nóbrega
Modelo cearense Danielle Pontes lista mudanças na rotina devido à pandemia
A modelo se isolou no Rio de Janeiro com um grupo de amigos durante o início da pandemia no Brasil Fotos: Reprodução/Instagram

Danielle Pontes, modelo cearense com carreira internacional, viu a rotina mudar completamente devido à pandemia do coronavírus. Antes mesmo da crise chegar ao Brasil, ela já estava ciente dos efeitos da Covid-19, pois sempre estava em contato com amigos que moram em outros países. “Fiquei bastante assustada porque meus amigos que moram fora já estavam alertando e sofrendo muito“.

Com os trabalhos completamente parados, ela resolveu se isolar o mais cedo possível em uma casa na serra, no Rio de Janeiro, acompanhada de amigos, onde ficou por dois meses. “Estava bastante confusa e com receio de fazer qualquer coisa. Era uma situação atípica, então me isolei, tirei esse tempo para olhar para dentro de mim e me espiritualizei bastante”, conta.

LEIA MAIS >> Além da edição: como marcas cearenses se reinventaram na quarentena

Fundadora da Isla fala do sucesso da marca mineira de bolsas e clutches

Depois do período em quarentena, retornou a São Paulo, onde mora. Se adaptando ao formato digital que toma conta do mundo, Dani fez o primeiro desfile virtual, em junho, para uma marca nacional, que ela já tinha fotografo anteriormente uma campanha em Paris. “Foi muito especial viver esse momento com eles. Eram 50 convidados no Zoom… Estávamos todos felizes e extremamente gratos por poder ressignificar e voltar ao trabalho e ao mercado de moda que tanto gostamos”.

Dani Pontes no primeiro desfile virtual que participou, em junho, para uma marca nacional

Consumo consciente

Questionada sobre o segmento, aliás, Dani falou sobre a mudança do hábito de consumo das pessoas em meio à crise, o que ela enxerga como uma atitude positiva. “Eu gosto muito desses questionamentos e adoro as mudanças positivas que eles trazem. Creio que o consumo será mais consciente. A diversidade dentro da moda já estava em pauta antes, agora veio com mais força e eu apoio muito tudo isso. Acho que estamos no caminho certo”.

Sobre a rotina pós-pandemia, Dani sabe que enfrentará mais mudanças, mas acha que cada pessoa reagirá de uma forma. “No meu caso, que estou acostumada a viajar bastante e trocar de país e cidade, vou acabar trabalhando mais localmente, com equipes de shooting reduzidas… Vamos viver a era digital mais do que nunca”.

Por enquanto, ela lamenta ficar distante da família cearense, que viu por último no mês de fevereiro. “Vai ser complicado vê-los por eles fazerem parte do grupo de risco e essa é, sem dúvidas, a pior parte de tudo isso: não poder encontrar as pessoas que amamos”, diz.

Veja também