Após fim de greve dos caminhoneiros, 70,9% das empresas ainda apresentam redução da produção no Ceará

Por Lucas Magno
Após fim de greve dos caminhoneiros, 70,9% das empresas ainda apresentam redução da produção no Ceará

Foi divulgado, nesta quarta-feira (20), estudo realizado pelo Núcleo de Economia e Estratégia do Sistema Fiec que aponta os impactos efetivos da greve dos caminhoneiros na indústria do Ceará.

A publicação revela que, durante a paralisação, 46,4% das empresas pesquisadas apresentaram uma redução acima de 25% na produção. Destas, 11, 5% interromperam totalmente suas atividades. Em relação ao faturamento, o estudo indica que 50,9% das empresas tiveram redução de mais de 25%.

Após a greve, 70,9% das companhias ainda apresentam diminuição da produção.

Presidente da Fiec, Beto Studart divulga comunicado sobre a greve dos caminhoneiros; leia

Quando o assunto é o tabelamento do frete, 52,9% projetam uma redução acima de 10% na quantidade de produtos adquiridos. Foi identificado, por 41,3% das empresas, o aumento em 25% do custo médio do frete para o escoamento de encomendas.

Outros impactos durante a greve
A greve dos caminhoneiros também afetou diretamente o setor financeiro. 61,1% das empresas relataram dificuldade para honrar o pagamento da folha salarial, enquanto 68,5% demonstraram dificuldade para honrar com os tributos do mês.

As consequências também foram logísticas. Para 64,7% das companhias, houve queda nos investimentos planejados e 94,6% disseram sentir dificuldade para adquirir insumos.

Veja também