A atriz e diretora Bárbara Paz se tornou a primeira brasileira a vencer um prêmio no renomado Festival de Cinema de Veneza. A artista recebeu a honra pelo documentário “Babenco: Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou”.

Essa é a estreia de Bárbara como diretora e, de cara, entregou um filme com alma e qualidade. O documentário traça um paralelo entre a arte e a doença do cineasta Hector Babenco, nascido na Argentina e naturalizado brasileiro. O filme revela medos e ansiedades, mas também memórias, reflexões e fabulações, num confronto entre vigor intelectual e a fragilidade física que marcou sua vida. Babenco foi casado com Bárbara Paz de 2010 até sua morte.

>> VEJA TAMBÉM: Conversa com o cineasta Karim Aïnouz marca a estreia do MT Cast, série de entrevistas em áudio, para você ouvir onde quiser, via streaming.

Amor pela sétima arte

O júri justificou a escolha em um comunicado, elogiando o documentário “porque o cinema está filmando a memória, porque o cinema está contando a história daqueles que vivem, daqueles que viveram, porque o cinema está comemorando o amor, porque o cinema é amor”. Que ótimo momento para o cinema nacional!

>> VEJA TAMBÉM: 29° Cine Ceará: “Greta” é o grande vencedor do Festival