De autoria da jornalista Regina Echeverria e edição de Janaína Senna, o livro “Raimundo Fagner: quem me levará sou eu” (Editora Agir) será lançado nesta terça-feira (16), às 18h30, com a presença de Fagner, na Livraria Cultura, para sessão de autógrafos aberta ao público.

A biografia faz parte das celebrações de seus 70 anos, celebrado em 13 de outubro, e começa com a história de Bruno, filho do cantor reconhecido por ele depois de adulto, além de trazer fatos como o estranhamento com o também cearense Belchior.

A obra ainda mostra os primeiros anos de vida do artista em Fortaleza e Orós e traz trechos de cartas que ele escrevia para a família quando viveu em cidades como Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.

“Quando entrei, já foi no tempo de acompanhar o que a Regina tinha escrito. Houve uns contratempos no meio disso, demorou bastante. Foi uma coisa muito dolorosa mesmo esse processo, mas graças a Deus está aí na rua. As pessoas gostando, outras criticando, mas isso faz parte do jogo mesmo”, disse Fagner, em entrevista ao Diário do Nordeste.

Para chegar ao resultado final, a jornalista Regina pesquisou durante três anos a vida do artista.