Foi em 2015 que a FortBrasil atingiu a marca de 1 milhão de clientes, mas a história da empresa, que nasceu em solo cearense no segmento financeiro, começa lá atrás, no ano de 1994, com Marcelo Freitas, pai da atual CEO Juliana Freitas. Percebendo o potencial de empreendedora que a filha tinha, ele abriu o negócio para que ela o administrasse. Por muito tempo, Marcelo participou da gestão e atuava como mentor da empresa.

Atualmente a FortBrasil, fintech em atividade no setor financeiro no Brasil, tem quase 2 milhões de clientes em sua base. À frente da empresa, além da CEO Juliana Feitas, estão os executivos José Neto e Márcia Torres. “Ajudei a estruturar o nosso produto, a analisar crédito, a fazer abordagem de clientes, entre outros. Após seis meses na função de assessor financeiro, fui promovido à ‘controller’, atuando na gestão financeira”, conta José Neto sócio e diretor de Operações da FortBrasil.

Sua transição para sócio aconteceu em 2012, 10 anos depois de sua entrada na empresa. “Sempre tive vontade de empreender, mas tinha um apreço muito grande pela empresa, pelas pessoas e cultura. Então, na época, resolvi falar isso aos donos. De imediato, eles me deram uma resposta de que eu poderia virar sócio”.

Entre 2010 e 2015, a FortBrasil cresceu cerca de 50% ao ano. “Porém, durante a crise financeira de 2015 para 2016, o impacto no Nordeste foi muito forte, especialmente porque trabalhamos com o público das classes emergentes, dando receita a eles. E essa parcela foi bem afetada. O impacto acabou inflamando a nossa inadimplência. A partir daí tivemos que nos reinventar, dar um freio comercial para pensar no nosso modelo de negócio. De 2016 pra cá, voltamos a crescer, não no ritmo anterior, mas nossa meta para 2019 é crescermos cerca de 30%”, explica José.

Empresa Endeavor

Outro grande feito que merece destaque na história da FortBrasil é o fato da fintech ter sido selecionada pela Endeavor, em 2016, para fazer parte da rede de empresas associadas à organização, sediada em Nova Iorque, durante painel internacional de seleção realizado em Palo Alto, na Califórnia. A empresa foi indicada a participar do processo, que durou dois anos, pelo Banco Itaú.

Antes de chegar à fase em solo americano, participaram de um painel na cidade de São Paulo/SP. “São 6 julgadores de importantes nomes do mundo acadêmico financeiro”, contou José Neto, sobre a experiência na Califórnia. “Continuamos a usar a Endeavor como apoiador e temos contato com outros empreendedores. É bem gratificante”, celebra. A Endeavor é uma organização global sem fins lucrativos focada em multiplicar o número de empreendedores de alto impacto pelo mundo.

Plataforma de soluções

A FortBrasil se destaca como especialista na administração de cartões Private Label co-branded, aqueles que levam a marca própria do estabelecimento com a bandeira FortBrasil, e possui uma vasta rede credenciada em diversos segmentos, como supermercados, vestuários, sapatarias, cosméticos e utilidades domésticas.

José Neto, no entanto, disse que no decorrer da crise, eles refletiram sobre o negócio e decidiram criar uma plataforma de soluções e serviços financeiros, que fosse além de “somente” crédito. Foi assim que nasceram as startups Vai Bem e DuBom.

“O Cartão Vai Bem é um plano pré-pago de saúde, para auxiliar pessoas que não têm acesso a um plano de saúde particular. Nele, os pacientes podem marcar consultas e exames, além de comprar medicações a preços mais acessíveis. Ele já tem dois anos no mercado e mais de 50 mil clientes em todo o Nordeste. É uma startup, só que mais avançada, dentro da própria FortBrasil”, completa.

“Já o DuBom é um programa de relacionamento, que ajuda o varejo a conhecer melhor o seu usuário. Atuamos diretamente com os varejistas, traçando todo o perfil da cartela de clientes, ofertando produtos com mais assertividade”.

O executivo já adianta mais uma novidade para o ano de 2019. A FortBrasil lançará um cartão próprio com a bandeira MasterCard. “Os nossos clientes têm potencial de ter um produto mais amplo, de comprar no mundo inteiro e com a tecnologia contacless (compra por aproximação)”.

Por fim, José Neto ressalta a importância da empresa ter sido eleita duas vezes (em 2011 e 2013) como uma das Melhores Empresas para se trabalhar do Brasil e quatro anos consecutivos no Ceará (2011, 2012, 2013 e 2014), pelo ranking do Great Place to Work Institute, além de ser uma das 18 empresas congratuladas na premiação LinkedIn Talent Awards, sendo uma das finalistas na categoria LinkedIn Rising Star.

Vale destacar que, de acordo com a consultoria Deloitte em parceria com a revista EXAME, a FortBrasil é uma das Pequenas e Médias Empresas que mais crescem no País.

“Todo reconhecimento é extremamente válido. Na maioria das vezes, nos
inscrevemos apenas para nos avaliar perante o mercado, e sempre que somos reconhecidos com algo ficamos extremamente contentes. E claro, muito mais determinados a alçar voos ainda maiores”, finaliza José Neto.