O Governo do Ceará, por meio da Junta Comercial, vem investindo em projetos para facilitar a abertura de empresas no Estado e fomentar a economia cearense, como a implementação do Programa “e.simples”, em junho de 2017, que possibilitou a redução do prazo para formalização de novos negócios.

VEJA MAIS >> Cimentos Apodi reúne parceiros para falar sobre construção sustentável e novidades do grupo

Somente este ano de 2019, o programa já possibilitou que 30.671 empresas no Ceará conseguissem obter sua inscrição estadual por meio do Portal de Serviços, oferecendo mais agilidade e simplificação de procedimentos aos empresários. A formalização de novos negócios leva até 5 dias, por exemplo.

Além dessa redução de tempo, o “e.simples” viabiliza a realização de todo o processo de constituição de empresas por meio da internet, sem a necessidade de deslocamento em cada órgão de formalização. O empresário protocola a documentação e após a sua aprovação, as informações são disponibilizadas aos demais órgãos responsáveis pela liberação das inscrições.

Simples e rápido

O “e.simples” é composto por dois projetos, conforme explica a presidente da Junta Comercial, Carolina Monteiro. Dois grandes pilares são trabalhados: primeiro efetiva-se a implementação da Lei da Redesim – que dá diretrizes para que todo processo de legalização ocorra em um só local, no caso, a Junta Comercial ficou responsável por recepcionar a documentação necessária.

“Hoje, a Jucec possui o portal de serviços que interliga todos os órgãos inerentes ao processo de legalização de empresas. O outro pilar foi a Junta Digital, a informatização do registro empresarial na Junta Comercial que ocorre 100% digital”.

As empresas também contam com a possibilidade de ter seu registro empresarial na Jucec em minutos, com o registro automático. Mais de dois mil processos já foram registrados na Jucec por meio da solução tecnológica, implantada em maio deste ano, possibilitando a liberação em minutos de processos de abertura de empresas (constituições).