logo
PUBLIEDITORIAL

Conheça a história da Briejer, marca cearense de biscoitos e doces finos

Por Redação
Conheça a história da Briejer, marca cearense de biscoitos e doces finos
Flávia e a irmã começaram a vender os biscoitos que aprenderam com a família ainda na escola. Hoje a Briejer tem espaço garantido no mercado cearense. (Foto: Divulgação)

Qual a receita do sucesso? Quando se pensa no comércio, a resposta que mais se adequa a este questionamento é inovação, perseverança e empreendedorismo, coisas que os cearenses já estão mais do que acostumados a fazer. Quem trilhou por este caminho e hoje celebra, com doçura e muita vontade de crescer ainda mais, é a empresária Flávia Laprovitera, que apostou na junção de ingredientes simples, como farinha de trigo, ovo, manteiga, leite, açúcar e canela, com um aquele segredinho básico, para criar a Biscoitos Briejer.

O início dessa história aconteceu em 2002, quando Flávia ainda era criança. Nesse ano, a família norte-americana de sua mãe decidiu visitar o Brasil. Ao perguntar o que queria que trouxesse de lá, como forma de matar a saudade, a matriarca não titubeou em pedir a receita dos famosos biscoitos que o casal Martin e Mariana Briejer, de origem holandesa, costumava fazer para ela nos tempos de intercâmbio.

LEIA MAIS >> Fecomércio apresenta banco digital e lança mentoria para retomada de negócios

Márcia Travessoni Indica #1: Chocolovers Flávia Laprovitera faz doces e acalma o coração (o dela e o de quem saboreia)

“Eu e minha irmã, Carla, já tínhamos essa veia empreendedora. Quando eu tinha 12 anos, a gente resolveu realmente fazer a receita e levar para vender os biscoitos na escola, o que foi um sucesso”, explica a empresária. Os amigos, assim, provaram, aprovaram, pediam mais, além de começarem a espalhar a novidade por aí. A propaganda boca a boca deu tão certo que mais e mais pessoas começaram a também apreciar a guloseima”.

Até que, em 2014, Flávia Laprovitera se formou em Direito. Nesse período, ela teve que decidir se iria trilhar pelo caminho da advocacia ou se seguiria adiante com a empresa, com foco em torná-la ainda mais profissional. O empreendedorismo, claro, falou mais alto, para a alegria dos já admiradores fãs do biscoito. A empresária reforça, no entanto, que a trajetória de sucesso da Briejer não seria possível sem a ajuda da família.

“Minha mãe esteve com a gente desde o início. É uma parceria sensacional, pois eu de fato sonho e ela vai lá e concretiza. Minha irmã, agora, presta assessoria na parte nutricional e em boas práticas de produção. Já o meu marido, que é muito bom com assuntos de gestão e finanças, também sempre me apoiou”, revela.

Da boca ao coração

O carro-chefe da Briejer é o biscoito feito com canela, que deu origem a toda essa história, ou seja, é o resultado da receita original que a família norte-americana trouxe para o Brasil – e que a Flávia Laprovitera não revela de jeito nenhum! Com o tempo, a marca passou a criar novas versões, como os amanteigados, com cobertura de chocolate, doce de leite e limão, por exemplo, além de produzir outras delícias, como alfajor, casadinhos e charutinhos.

Inconfundível pela sua delicadeza, aroma, sabor e qualidade, os biscoitos da Briejer também fazem o maior sucesso entre aqueles que querem presentear alguém especial de maneira diferente, mas, ao mesmo tempo, saborosa. Os kits em bandejas de acrílico, disponível em diferentes tamanhos, composições e com possibilidade de personalização, fez tanto sucesso no Dia dos Namorados deste ano que a empresa decidiu mantê-los no portfólio. Isso sem falar nas tradicionais latas, que são ótimas opções de mimo.

Bastam alguns minutos de conversa para perceber que Flávia Laprovitera é uma empreendedora nata. E, acima de tudo, ama o que faz. Mas não é só isso. A empresária tem a consciência de que o seu sonho reverbera – e muito – na vida de muitas pessoas. “Começamos bem pequenos, com apenas uma funcionária, mas hoje contamos com 60 colaboradores. Um dos meus maiores desejos é justamente o de gerar empregos e poder modificar a vida de mais pessoas”, ressalta.

Ela sabe, entretanto, que o período exige ainda mais trabalho, coragem e dedicação, mas sem esquecer o otimismo e vontade que todos, sem exceção, consigam enfrentar de frente esse momento tão desafiador. “Eu amo tudo isso e digo, sem medo, que o comércio é a minha vida, é o que bate no meu coração de uma forma diferente. Sou uma incentivadora do empreendedorismo e acredito que quando se tem uma ideia, você consegue seguir adiante. É disso que o Ceará precisa, principalmente agora. Vamos em frente”, finaliza.

Assim como Flávia, muitos outros empreendedores trabalham para desenvolver a economia cearense, gerando emprego e renda para a população. Para conhecer outras histórias inspiradoras, acesse o site da campanha Compre do Ceará.

Veja também