Especialistas dão dicas sustentáveis para curtir o verão com responsabilidade

Por Rosi Melo
Especialistas dão dicas sustentáveis para curtir o verão com responsabilidade

O verão é a melhor época do ano para curtir uma praia, pular na folia e investir em passeios ao ar livre. No entanto, é importante ficar atento ao impacto que essas atividades causam no meio ambiente. A convite do Site MT, a co-fundadora da plataforma de conteúdo e e-commerce sustentável BemGlô, Betty Prado, e a empresária e idealizadora da marca de produtos naturais Muda.Mundo, Renata Lima, listaram algumas dicas sustentáveis para aproveitar a temporada mais quente do ano com responsabilidade.

LEIA MAIS >> Fortaleza tem nota máxima no Índice de Qualidade do Meio Ambiente; veja detalhes

1. Sem plástico na praia

Vai à praia? Abuse das bolsas de fibras naturais e diga não ao plástico. Como indica Betty: “O Brasil é o país que mais tem fibras naturais do mundo. Na Bemglô, a gente tem trabalhos feitos a mão, de designers de diversas regiões que produzem desde uma bolsa de palha de piaçava até de buriti. Isso é muito rico. O trançado de buriti e o trabalho indígena feito por tribos do Xingu. É uma maneira super sustentável e bacana de a gente estimular o consumo consciente através de práticas que dão visibilidade ao que é feito a mão nessas partes do Brasil”.

Bolsa feita com fibra de buriti trançada, produzida no Amazonas
Bolsa de palha de piaçava, produzida na Bahia

A dica de Renata é adotar uma garrafinha de água reutilizável para o rolê, não usar canudos ao beber água de coco. “Ao ir a praias e parques, leve com você água em garrafas reutilizáveis que já tenha em casa. Assim você se mantém hidratado e evita consumir água em garrafas de plástico que apenas produzem resíduos, quando não descartados corretamente”, defende.

Sobre o coco, ela conta truques infalíveis: “Experimente utilizar alguma das opções reutilizáveis disponíveis no mercado como o canudo de metal ou de bambu, ou solicite ao vendedor um copo (que não seja descartável), ou mesmo experimente tomar diretamente do coco (porque não?)”.

2. Biquíni ecofriendly

Para garantir a marquinha do bronze sem peso na consciência, que tal vestir um biquíni sustentável? A SunTime* é uma marca beachwear que utiliza tecidos biodegradáveis para confeccionar as peças, com zero desperdícios. O upcycling, inclusive, faz parte das práticas da empresa: os retalhos são reaproveitados e dão origem a novos biquinis, da linha Greenkini. O que sobra de tecido não utilizado é direcionado para a reciclagem, onde ocorre a trituragem e a confecção de um novo fio, que retornará à cadeia têxtil.

“Antes de comprar um biquíni, saiba a procedência, como é feito, qual o material utilizado, se é e de que maneira ele é descartado. Um tecido de lycra de um biquini normal demora 350 anos para dissolver no meio ambiente. Com o uso de uma lycra eco, essa dissolução é muito mais rápida e o impacto é menor”, aponta Betty.

3. Cosméticos biodegradáveis

Já ouviu falar de maquiagem vegana? Ela é caracterizada por não utilizar nenhum tipo de substância de origem animal em suas composições. A Let Natural*, por exemplo, é a primeira marca nordestina de cosméticos 100% natural, orgânica, vegana e cruelty free. Seus produtos são isentos de sulfatos, corantes, parabenos e petrolatos e outros ingredientes tóxicos que prejudicam a pele e o meio ambiente.

“Quando você lava o rosto, esse resíduo não gera nenhum impacto negativo na natureza”, indica Betty Prado.

Composição de produtos da Let Natural, como máscara de cílios e batom

Já Renata aconselha que é preciso dar uma atenção especial também aos protetores solares. Afinal, “a maioria dos protetores solares químicos possuem em sua composição substâncias que não são biodegradáveis e são conhecidas por poluir os oceanos e serem prejudiciais aos corais e à vida marinha”. Segundo ela, dois componentes devem ser evitados: a oxibenzina e o octinoxato, que atuam na proteção solar ao absorverem os raios ultravioletas. 

Em relação a loções e cremes para os cabelos, o ideal é usar produtos sem parabenos, silicones e sulfatos, compostos considerados por diversos estudos como nocivos à saúde.

Fique atento (a) ao uso do protetor solar

“Pode parecer complicado saber esses nomes na hora de comprar um protetor solar ou cosmético, mas vale a pena ter atenção, pesquisar e priorizar a compra de produtos que tenham selo ou certificação ambiental”, explica Renata.

4. Bioglitter no Carnaval

Feito de minerais, o bioglitter ganhou destaque na mídia nos últimos anos por não gerar impacto na natureza. Ao contrário dos glitters convencionais, produzidos a partir de microplásticos. “Aquele microplástico vai para o ralo, vai parar nos rios e no mar, os peixes vão comer e a gente acaba comendo peixe com plástico no estômago. É uma cadeia que não fecha. Se a gente não mudar os hábitos, essa cadeia nunca vai fechar”, diz Betty.

Bioglitter é alternativa sustentável para o Carnaval

5. Limpe a Praia

Tá de bobeira no fim de semana? Torne-se um voluntário e tire a manhã (ou mesmo o dia inteiro) para limpar a praia. Renata dá até um passo-a-passo de como realizar a atividade: “Leve uma sacola e ajude a recolher todo o resíduo que puder. Junte as crianças, familiares e amigos nessa missão. Faça desse, um momento educativo e divertido. Converse e fale sobre a importância de reduzir e de fazer o descarte correto dos resíduos”.

*Todas as marcas citadas por Betty Prado fazem parte do acervo de marcas da Bemglô que estão comprometidas com o meio ambiente.

Fotos: Reprodução/Instagram

Veja também