Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

comercial@marciatravessoni.com.br
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Redação:

conteudo@marciatravessoni.com.br
conteudo1@marciatravessoni.com.br

Instagram anuncia mudanças e diz que ‘não é rede apenas para compartilhamento de fotos’

7 jul 2021 | Notícias

Por Redação

Adam Mosseri anunciou as mudanças em vídeo publicado no perfil pessoal (Foto: Reprodução/Instagram)

Adam Mosseri, Head do Instagram, publicou um vídeo na última semana anunciando que a rede social não é mais “apenas uma rede para compartilhamento de fotos”. “No Instagram, estamos sempre tentando construir novos recursos que ajudem você a obter o máximo de sua experiência. No momento, estamos focados em quatro áreas principais: Criadores, Vídeo, Compras e Mensagens”, explicou ele em vídeo publicado no IGTV.

LEIA MAIS >> Plataforma elenca cinco perfis mais caros por postagem no Instagram

Aos 39 anos, Eduardo Saverin se torna brasileiro mais rico do mundo

Adam fala abertamente que a mudança acontecerá devido ao sucesso dos concorrentes TikTok e YouTube (‘TikTok é enorme e YouTube maior ainda’, diz ele no vídeo). Dentre as três principais mudanças, os usuários da rede social agora receberão recomendações de vídeos para seguir; o algoritmo dará prioridade a vídeos que geram entretenimento e o feed não será apenas com as pessoas que você segue. As novidades ficarão disponíveis  em breve “ao longo dos próximos meses”, ainda segundo Adam.

As mudanças repercutiram entre os criadores de conteúdo. O consultor de marketing, comportamento e sustentabilidade André Carvalhal, por exemplo, pediu que o “Instagram não mude”. “Se eu quisesse o TikTok iria para lá”, escreveu.

“Super entendo que a linguagem e a forma de se comunicar se transformam, mas não seria mais legal ter opções – tanto para quem produz, quanto para quem consome conteúdo – escolher entre vídeos e outros conteúdos? Eu achava isso legal aqui, mas desde ontem ouvi de muitas pessoas:  ‘Preciso fazer vídeos’, e assim a profecia se cumprirá. Penso na ansiedade de produtores de conteúdo e no risco da banalização e esvaziamento das mensagens de educadores, ativistas… Enfim, não curti”, acrescentou ele.

A influenciadora digital Thai de Melo Bufrem também não gostou da mudança. “Penso que quanto mais somos obrigados a seguir um formato menos criativos e motivados, menos ‘nós’ nos tornamos. Ia falar mais, mas vou parar por aqui, pois é isso o que acontece quando se tem 30 segundos de conteúdo”, publicou ela nos comentários do post de André.

A influenciadora, escritora e palestrante Cris Guerra acredita que é “artificial trabalhar desse jeito”. “Também não curti. Vou continuar fazendo vídeos somente quando fizer sentido para mim – tenho feito bem mais desde a pandemia, então comecei até bem tarde. Mas não começaria a fazer só porque engaja”. 

Publicidade

VEJA TAMBÉM

Publicidade

PUBLICIDADE