Jovens empresários da AJE terão acesso a linhas de crédito do Banco do Nordeste

Por Itallo Rocha
Jovens empresários da AJE terão acesso a linhas de crédito do Banco do Nordeste
O superintendente estadual do BNB no Ceará, Rodrigo Bourbon Nava, e o coordenador geral da AJE de Fortaleza, Valdemir Alves, assinaram, na tarde desta quinta-feira (20), o acordo de cooperação técnica. Foto: Alex Campêlo.

A Associação dos Jovens Empresários de Fortaleza (AJE) firmou, nesta quinta-feira (20), um acordo de cooperação técnica com o Banco do Nordeste. Assim, os 170 micro e pequenos empresários cearenses associados à AJE terão acesso a linhas de crédito oferecidas pela instituição financeira.

O acordo tem duração de dois anos e prevê a colaboração entre as duas instituições, com ações de divulgação e orientação sobre linhas de crédito para as micro e pequenas empresas vinculadas às entidades.

LEIA MAIS >> Cândido Albuquerque discute rumos da UFC no primeiro café-debate do Lide Ceará em 2020

AJE Fortaleza empossa coordenação executiva de 2020; veja a galeria

De acordo com o superintendente estadual do BNB no Ceará, Rodrigo Bourbon, para conceder o valor, é feita uma análise da necessidade que a empresa tem. O montante oferecido depende do score de crédito de cada uma. “Elas têm realidades financeiras distintas. Analisamos isso e vemos quanto podemos liberar”, explica.

Redução na taxa de juros

O Banco do Nordeste anunciou uma redução na taxa de juros devido à queda da Selic. Por isso, os micro e pequenos empresários da AJE pagarão uma taxa de juros entre 0,3% a 0,6% mensalmente.

Para o coordenador geral da AJE de Fortaleza, Valdemir Alves, a parceria com o Banco do Nordeste representa um impulso significativo aos micro e pequenos empresários associados à AJE, uma vez que eles terão a chance de ampliar, modernizar e adquirir matéria-prima para as empresas.

“O que todos precisam é de linhas de crédito. Uma vez que damos essa oportunidade aos associados da AJE, estamos alavancando as empresas para que elas se beneficiem com isso”, pontua.

Veja também