Oportunidade. Muitas vezes é apenas isso que separa crianças e adolescentes de uma vida com mais plenitude. E é exatamente essa a base do trabalho do Instituto Beatriz e Lauro Fiuza, criando chances de crescimento para a população que mora em áreas de alta vulnerabilidade em Fortaleza. Através de duas diferentes linguagens que unem razão e sentimento, a música e o karatê, o Instituto sensibiliza os corpos e as mentes de educandos e educandas, impulsionando-os a pensar criticamente e a interferir no mundo em que vivem, transformando suas próprias perspectivas e projetando outras possíveis para si mesmos e para o coletivo, formando cidadãos conscientes, responsáveis, autônomos e protagonistas de suas próprias vidas.

Alunos do Programa de Música Jacques Klein

Foi com muita honra e alegria que nossa Publisher Márcia Travessoni aceitou o convite para ser madrinha do IBLF, ajudando de maneira efetiva na divulgação das ações do Instituto e acompanhando de perto a evolução desses jovens. Na tarde da última sexta-feira, 10, Márcia se juntou ao Embaixador da Entidade, o músico Waldonys, para fazer uma visita bem especial ao núcleo da Casa José de Alencar. Os dois tiveram oportunidade de assistir a uma aula do Programa de Karatê Bushi No Te, um dos pilares do IBLF, e ouvir o Coral pertencente ao Programa de Música Jacques Klein, cantando as clássicas músicas “Barquinho” e “Céu de Santo Amaro“.  

Sabendo da importância da solidariedade e procurando engajar o maior número de pessoas possível no hall de voluntários, deixamos a dica para você conferir o Site Oficial do IBLF e ficar a vontade para ajudar da forma que puder.

Karatê Bushi No Te

>> VEJA TAMBÉM: Márcia Travessoni e Grupo Anjas realizam happy hour beneficente no dia 28 de maio no Gran Marquise