A capital cearense comemora em 10 de março dois anos de inauguração do Museu da Fotografia Fortaleza. Para celebrar, o dia vai ser preenchido com uma vasta programação.

Às 10h, o público vai poder assistir ao filme “Janela da Alma” edição especial do Cine Foto, projeto que exibe produções que se destacam pela fotografia. Às 15h, haverá oficina de zine e um bate-papo sobre cada trabalho, tudo preparado pela equipe educativa do MFF.

No mesmo horário, os visitantes tem a opção de participar de uma oficina criativa para celular, que vai ensinar como capturar imagens divertidas deixando a imaginação correr solta. tirar fotografias divertidas deixando a imaginação correr solta. Atividade ideal para toda a família!

Às 16h, é a vez da fotógrafa Mariana Parente compartilhar toda a sua expertise em fotografia de retrato em uma aula interativa, com dinâmicas e várias dicas em técnicas de imagem.

Simultaneamente, acontecerá uma palestra com a diretora teatral, produtora e contadora de histórias Paula Yemanjá. Ao público, ela vai falar sobre a vida e os trabalhos do fotógrafo franco-brasileiro Pierre Fatumbi Verger no Brasil e na África. Em seguida, às 17h, haverá uma leitura de cordel e uma apresentação musical.

Mais tarde, às 18h, o fotógrafo Paulo Czar ministra uma oficina de desenho no Museu, abordando conceitos básicos da ilustração de retratos e um pouco da história dos grandes retratistas.

Todas as atividades são gratuitas e interessados devem realizar inscrição prévia pelo site sympla.com.br.

Sobre o Museu

Segundo dados divulgados pelo MFF, após dois anos de funcionamento, o equipamento chega a receber cerca de 4 mil visitantes por mês. No espaço cultural, o público tem a oportunidade de conferir o rico acervo fixo de Paula e Silvio Frota, proprietários do museu, além de exposições temporárias de grandes nomes da fotografia nacional e internacional.

Um dos seus diferenciais é incentivar a arte além dos muros do museu, com projetos sociais como o Museu na Comunidade e Museu no Interior, que levam aulas de fotografia ao público em situação de vulnerabilidade.

Foto: Roni Vasconcelos