O Museu da Indústria bateu recorde de visitações em 2018. Até o momento, 18.050 pessoas passaram pelas exposições que estiveram em cartaz este ano no prédio centenário, localizado no Centro de Fortaleza. Inaugurado em 2015, o Museu da Indústria tem ganhado cada vez mais espaço nas programações culturais e educativas da cidade. A sua proposta é valorizar e preservar as memórias de cinco séculos de desenvolvimento da história industrial cearense em um espaço igualmente aberto aos novos tempos de inovação, tecnologia e conhecimento.

Relembre as exposições que passaram este ano pelo Museu da Indústria:

Exposição “Carnaúba: Árvore da vida” (em cartaz)

A exposição “Carnaúba – Árvore da vida” conta a história da planta símbolo do Ceará, seus usos e seu papel no desenvolvimento do Estado desde a década de 1940. A exposição conta em painéis de imagens, textos, expositores e maquetes, a importância da carnaúba para os cearenses. Ela passa por aspectos botânicos, geográficos e históricos para valorizar a carnaúba como símbolo do estado e fortalecer o sentimento de pertencencimento dos cearenses com seu patrimônio histórico e natural.

A exposição traz aspectos biológicos, o beneficiamento da planta, o processo de transformação do pó em cera, os instrumentos utilizados, as tonalidades, o valor econômico e os cearenses que se destacaram neste setor.  “Carnaúba – Árvore da vida” reconta a longa história da SC Johnson com o Brasil, que teve início quando H.F. Johnson Jr., líder da terceira geração da família, desembarcou em Fortaleza em busca de uma reserva permanente da cera de carnaúba, matéria-prima dos produtos da empresa na época. A viagem começou na sede da SC Johnson em Racine, Wisconsin. Dois anos depois, a companhia abriu sua primeira fábrica no Brasil e se tornou a primeira empresa a refinar a cera de carnaúba – além disso, a SC Johnson passou a ser a primeira fabricante no Brasil a financiar e incentivar pesquisas sobre a árvore da carnaúba.

Exposição “A Intenção e o Gesto”

A exposição “A Intenção e o Gesto” esteve em cartaz até 1º de julho, como parte da programação do Prêmio CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas. A exposição integrou o projeto Arte e Indústria, iniciativa que homenageia artistas com processos de criação relacionados à produção industrial. Em sua terceira edição, o projeto teve a curadoria de Marcus Lontra e reúne trabalhos do artista Sérvulo Esmeraldo, homenageado pelo Prêmio este ano, e de mais 10 artistas contemporâneos que dialogam com sua produção.

As visitas eram mediadas por educadores e contemplaram ainda atividades chamadas de ações poéticas, em que o público experimentava o fazer artístico a partir das impressões das exposições.

Exposição “História da Industrialização do Ceará”

Quem visitou o Museu da Indústria no primeiro semestre do ano conheceu a exposição de longa duração “História da Industrialização do Ceará”, que estava em cartaz desde a inauguração do prédio. A exposição era um convite a uma viagem no tempo, mostrando a rica e fascinante história da industrialização cearense, iniciada com o ciclo do couro até os dias atuais. No acervo físico da exposição, era possível encontrar uma máquina de costurar couro, peça de engrenagem de moinho e uma balança de algodão do século XIX.

Horários de visitação do Museu da Indústria
Terça-feira a sábado: 9h às 17h (com acesso até às 16h30)
Domingo: 9h às 13h (com acesso até às 12h30).
Endereço: Rua Dr. João Moreira, 143 – Centro
Telefone: (85) 3201.3901