A jornalista da Rede Globo Neide Duarte reuniu muitos estudantes e profissionais para a sua palestra no abre no auditório da biblioteca da Unifor, nesta quarta-feira (17), dentro da programação do Mundo Unifor. No bate-papo, que teve como tema “Como Contar uma Boa História”, ela compartilhou sua extensa experiência na área, atuando em diversas reportagens e especiais do Globo Repórter e Fantástico.

Iniciou abordando a famosa frase “Uma imagem vale mais que mil palavras”, Neide contou que não acha justo, pois é preciso que ela venha também acompanhada com um texto bem preparado. “Acredito na força da palavra, são as duas coisas juntas. Primeiro vem a imagem, mas aquilo tem que ter um complemento para que não se perca, por mais linda que seja a imagem, mas cada um vai ter um entendimento”, disse.

Sabrina Aguiar, Neide Duarte e Max Eluarde

Diversas matérias, histórias engraçadas e curiosidades foram relembradas por Neide. “Uma vez no sertão pernambucano um garoto havia acabado de pegar um passarinho Cancão e o prendeu na gaiola. E eu pedi para soltar, ele disse que não, pois iria vender, então eu disse que daria R$ 1 para ele me vender e ele concordou, em seguida, o pedi para soltar. Tinha outro menino com ele que não tinha nenhum passarinho e ele falou: ‘eu poderia pegar outro para a senhora me dar esse valor’, então eu falei que não precisava, eu daria o R$ 1 para ele não pegar”, contou.

Ela deixou algumas dicas valiosas para os estudantes que acompanhavam atentamente a conversa: “Temos que ser curiosos e fazer perguntas das mais óbvias. São nelas que conseguimos respostas importantes. Se a pessoa faz silêncio, eu faço silêncio também. São nesses momentos que saem coisas importantes. Cada região tem seu tempo”, disse.

Ela também comentou sobre as fakenews, disse que tem muita gente duvidando de temas atuais como violência contra às mulheres, desmatamento da Amazônia, poluição no mar: “A diferença da fakenews que ataca por todos os lados é principalmente por quem escreve na internet. Nos jornais, a informação é checada e revista, não pode sair qualquer informação. As pessoas precisam se atentar a isso”, disse.

A JORNALISTA

Neide Duarte nasceu na cidade de São Paulo e se formou jornalista em 1973. Foi repórter especial da TV Globo de São Paulo entre 1980 e 1996, trabalhando no Jornal Nacional, Globo Repórter e Fantástico. De 1998 a 2005 dirigiu e apresentou na TV Cultura o programa Caminhos e Parcerias, programa que mostra o trabalho de ONGs em parcerias com empresas, poder público e as comunidades em prol da melhoria da qualidade de vida. Com o programa, ganhou onze prêmios jornalísticos.