Uma nova era na moda da realeza britânica foi declarada oficialmente na última quarta-feira (6): a rainha Elizabeth 2ª, aos 93 anos, aboliu de vez o uso de roupas com pele animal. O comunicado, feito pelo Palácio de Buckingham, diz que a decisão inclui todas as peças como casacos, chapéus e roupas usadas em cerimonias da monarca que, a partir de agora, serão feitos de material sintético.

LEIA MAIS >> Príncipe George completa seis anos e ganha homenagem da família real
Casamento real: princesa Beatrice, neta da rainha Elizabeth, anuncia união com empresário italiano

Segundo o porta-voz do Palácio, as antigas roupas não serão descartadas, porém todas confeccionadas, de agora em diante, não terão uso animal. “À medida que novas roupas sejam desenhadas para a rainha, qualquer pelo usado será falso”, diz.

A rainha já utilizou bastante peças com pele animal, sendo perseguida por ONGs em defesa da vida animal (Foto: Reprodução)

A costureira da rainha, Angela Kelly, falou ao jornal inglês The Telegraph como essa troca irá funcionar: “Se Sua Majestade participar de um noivado em clima particularmente frio, por exemplo, a partir de 2019 em diante, peles falsas serão usadas para garantir que ela fique aquecida”, detalha.