O Governo do Ceará, por meio da Central de Artesanato do Ceará (Ceart), participa da Exposição Brasil Tupi, que tem curadoria da jornalista Lilian Pacce, dentro da Design Weekend (DW!) de São Paulo, com 21 redes produzidas em tear manual por artesãos do município de Mucambo, na Região Norte do Estado.

A primeira-dama do Ceará, Onélia Santana, acompanhada da coordenadora do Programa de Desenvolvimento do Artesanato do Ceará, Patrícia Liebmann, e da diretora do Casa Cor Ceará, Neuma Figueiredo, visitou a mostra e apreciou as peças cearenses.

“O potencial dos artesãos cearenses é gigantesco, por isso o Estado vem garantindo que nossos produtos sejam expostos em toda parte do mundo. Um belíssimo trabalho está sendo apresentado aqui na exposição, com destaque para nossas redes, que representam tão bem nossa terra”, disse Onélia.

Foram entregues peças brancas para artistas de diversos segmentos para a realização de releituras da rede de dormir. O objetivo da exposição é revisitar a origem e a história das redes, herdadas da cultura indígena e de presença forte no Nordeste e, principalmente, no Ceará. Alguns mantiveram o uso típico da peça, outros transformaram em móveis, peças de decoração e até roupas.

“Foi um prazer contar com a participação do Governo do Ceará, via Ceart, na exposição Brasil Tupi. As redes de dormir de algodão produzidas pelos artesãos cearenses são telas em branco onde os 21 artistas expressaram toda criatividade, recriando e resignificando essa peça de design de raiz”, enfatizou ainda Lilian.

A exposição está na Alameda Gabriel Monteiro da Silva até o dia 25 de agosto, com peças espalhadas pelas lojas Florense, Interbagno, Saccaro, Studio 689 – Ugo di Pacce, Tidelli e USE Gallery – Wanderley Nunes.