Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

[email protected]
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Publieditorial

Tudo o que você precisa saber sobre lentes de resina para os dentes

25 jul 2022 | Beleza

Por Redação

Mestre em Estética Dental, Dr. Gilvan Bezerra explica todos os detalhes do procedimento considerado um alternativa mais acessível às lentes de contato dentárias de porcelana

O mestre em estética dental, Gilvan Bezerra, explica as vantagens e desvantagens do tratamento (Foto: Divulgação)

Qualidade de vida e estética estão lado a lado no desenvolvimento das tecnologias odontológicas – afinal, todos sonham com um sorriso saudável e bonito. Nesse contexto, a aplicação das facetas de resina composta, mais popularmente conhecidas como lentes de contato de resina, ganha vez mais adeptos por ser um procedimento de resultado imediato e com valor acessível. Mestre em Estética Dental, o ortodontista Gilvan Bezerra tira todas as dúvidas sobre as facetas e elenca as vantagens desse procedimento. 

LEIA MAIS >> Dr. Gilvan Bezerra explica o diferencial das lentes de contatos dentais feitas artesanalmente

Bruxismo e ansiedade: qual a relação e como tratar o problema

O profissional explica que as facetas de resina são uma alternativa às lentes de contato dentárias feitas de porcelana, e que ganharam ainda mais popularidade por exigirem um desgaste menor do dente para serem aplicadas, além do menor custo financeiro – as facetas podem ser até 87% mais baratas do que as lentes.

Apesar das diferenças, acrescenta o Dr. Gilvan, o resultado estético de um sorriso com facetas de resina pode ser bastante satisfatório. “Hoje, com a evolução dos profissionais que dominam as técnicas de anatomia dental, conseguimos fazer facetas de resina tal qual o melhor tipo de lente de contato dentária, reproduzindo todas as características da anatomia do dente” detalha.

O procedimento

Da primeira consulta com um dentista até a conclusão da aplicação de todas as peças, o procedimento com facetas de resina composta pode levar entre sete e 21 dias, a depender da condição do sorriso do paciente quando chega ao consultório.

“Primeiro, avaliamos a oclusão, que é o posicionamento dos dentes. Além disso, geralmente é feita uma gengivoplastia, para trazer uma harmonia ao contorno do sorriso”, lista o especialista. As etapas seguintes são avaliar a necessidade de clareamento dos dentes e, finalmente, a confecção e aplicação das peças de resina.

Após ter o sorriso renovado, o paciente precisa apenas estar atento a uma rotina de higiene bucal que inclua cremes dentais especiais e escovação cuidadosa após as principais refeições. “A resina tem uma superfície porosa e que pode sofrer pigmentação com a alimentação. Mas hoje em dia não precisamos evitar os alimentos, basta fazer a higienização da forma correta”, pondera Gilvan Bezerra.

Outro ponto de atenção para quem tem facetas de resina composta é sobre a resistência e durabilidade das peças, uma vez que elas podem atingir, no máximo, 75% da dureza do dente. “Esse percentual já é uma grande evolução na Odontologia e permite que os nossos pacientes possam comer com tranquilidade, por exemplo. Mas ainda assim, precisa de cuidados”, recomenda o ortodontista.

Segundo o Dr. Gilvan, se cuidadas da maneira correta, as facetas de resina composta podem durar de 4 a 7 anos – enquanto as lentes de contato dentárias têm durabilidade estimada entre 11 e 15 anos, podendo chegar a 19 anos.

Recomendações

Além do custo benefício mais acessível, as facetas de resina composta são recomendadas pelo profissionais em casos de pacientes muito jovens que já sentem a necessidade de mudanças estéticas no sorriso. “Entre os 14 e os 17 anos, quando o paciente ainda está desenvolvendo os ossos do maxilar e os dentes vão mudar de posição, recomendamos as facetas, até porque elas têm um prazo menor de duração”, acrescenta o Dr. Gilvan.

O procedimento serve, ainda, como um teste visual par aquelas pessoas que querem fazer uma transição estética, mas se sentem receosos de aplicar as lentes de contato. “Conversando com o dentista, o paciente pode fazer uma resina que se aproxime do sorriso que ele quer ter e aplica até se acostumar. Depois, ele muda para o tratamento mais resistente, que são as lentes”.

Por outro lado, quem tem os dentes mal posicionados não deve considerar as facetas de resina como opção estética, destaca Gilvan Bezerra. “A tendência é que a resina quebre com a pressão da mordida. Nesse caso, o ideal são as lentes”, reforça.

De forma geral, e assim como é recomendado em todos os procedimentos feitos por pessoas da saúde, a etapa mais importante é procurar um profissional que tenha o trabalho certificado e com recomendações legítimas. “O que vai medir a competência do profissional não é apenas entregar o aspecto estético, mas proporcionar saúde e bem-estar para o paciente”, atesta o Dr. Gilvan Bezerra.

Publicidade

VEJA TAMBÉM

Publicidade

PUBLICIDADE