Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

[email protected]
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Amanda Barbosa virou nutricionista após reverter doença a partir da alimentação

21 jun 2022 | Lifestyle

Por Jacqueline Nóbrega

Depois de um ano meio formada e atuando na área da Publicidade, a cearense de 30 anos resolveu mudar de carreira

Amanda Barbosa é nutricionista e atua com foco em obesidade, emagrecimento e hipertrofia (Foto: Arquivo pessoal)

A cearense Amanda Barbosa, 30, é nutricionista (@amandabarb.nutri) e hoje atua com foco em obesidade, emagrecimento e hipertrofia. No entanto, foi somente há cinco anos que ela iniciou na área. A cearense se formou em Publicidade e Propaganda e, após um ano e meio atuando na área, decidiu mudar de carreira. A motivação foi que ela conseguiu reverter um problema de saúde somente com reeducação alimentar, orientada por uma profissional da área de Nutrição.

LEIA MAIS >> Paixão pelos cães fez designer de moda trocar de carreira e virar adestradora

Triatleta cearense Mikelle Coelho garante vaga em Kona após vencer Ironman Brasil

“Eu sentia muitas dores na barriga e, junto com um médico, foi diagnosticado uma síndrome do intestino irritável. E apenas com a reeducação alimentar e fazendo boas escolhas, hoje vivo sem dores! E vai muito além disso! A disposição e qualidade de vida que tenho graças à mudança de hábitos é algo que achei tão incrível, que eu escolhi a Nutrição para pode proporcionar isso para mais pessoas. Ajudar é o meu lema de vida”, diz Amanda. 

Ela destaca que, ao longo dos anos, os números de obesidade e sobrepeso no Brasil vêm aumentando, por isso resolveu se especializar nessa área. Ela, inclusive, faz pós-graduação em Nutrição Clínica e Funcional. 

“Com a obesidade e o sobrepeso não vem apenas o excesso de gordura corporal, mas também diabetes, alterações no colesterol, esteatose hepática – a famosa gordura no fígado -, hipertensão, além de muitas outras doenças crônicas não transmissíveis. Manter bons hábitos alimentares é essencial para a prevenção e tratamentos dessas doenças”, explica.

“E a hipertrofia é algo que vem após o processo de emagrecimento. Muitas pessoas se veem ‘flácidas’ ou querem melhorar a aparência física por questão de autoestima, e uma alimentação individualizada com um treino de força de qualidade faz toda a diferença”, complementa Amanda. 

A nutricionista salienta que o emagrecimento vai muito além da estética, e pode auxiliar no tratamento de outros problemas de saúde. Ela dá um exemplo que vê com constância no consultório: pacientes reclamando de enxaqueca. 

“Muitas pessoas me buscam com foco no emagrecimento, mas, após fazer toda uma análise do que o paciente sente no dia-a-dia, a queixa da enxaqueca está bem presente. E o que muitos não sabem é que essa enxaqueca pode ter, sim, relação com a alimentação. Já recebi diversos pacientes que cansaram de fazer tratamentos e não tiveram resultados e melhoraram com a reeducação alimentar, ajustando o sono e acrescentando atividade física na rotina.  Esse é apenas um dos sintomas que pode ser evitado com bons hábitos. Isso vale para quem sofre com constipação crônica, ansiedade, TPM, acne, e muito mais”. 

Escuta ativa

Para Amanda, seu diferencial como profissional é ter uma escuta ativa durante a consulta, até porque, ela explica, nutrição envolve também aspectos emocionais e culturais. 

“É muito importante ter essa atenção com o paciente para entender qual é a relação dele com o alimento e qual vai ser a melhor maneira de ajustar a sua rotina. Fazer um plano que se adeque à rotina da pessoa, com alimentos que ela sente prazer em consumir, faz toda a diferença”. 

Amanda reforça que dieta não tem que ser um sofrimento, e que é possível, sim, emagrecer fazendo uma reeducação alimentar (Foto: Arquivo pessoal)

A profissional faz questão de desmitificar que dieta é sinônimo de passar fome, ou até mesmo de parar de comer. “Dietas restritivas demais ou que proíbam determinado tipo de alimento realmente não são sustentáveis à longo prazo, pois é algo muito radical. Vai gerar frustração e pode acarretar num relacionamento não saudável da pessoa com o alimento.  O ideal para manter uma constância na alimentação saudável é a reeducação, incluindo alimentos que a pessoa já possui o hábito de consumir e apenas ajustar a sua quantidade diária. A dieta não tem que ser um sofrimento. O alimento está aqui para ajudar”. 

Ela ainda salienta a importância de ter uma nutricionista acompanhando quem gostaria de passar por essa reeducação. Diferentemente de uma consulta pontual com um médico, Amanda explica que o nutricionista faz o acompanhamento durante o período da reeducação, não apenas uma consulta isolada. 

“Não é apenas uma consulta, que você sai com o plano alimentar e pronto. É um processo de adaptação, de aprendizagem, de erros e de acertos, de se redescobrir. O profissional nutricionista vai te acompanhar em cada passo desse processo, te amparando em toda e qualquer dificuldade que aparecer no meio do caminho”. 

A dica que ela dá, para quem está passando por essa fase, é ter paciência e constância. “Mas comendo o que gosta e sem neura! Você não cultivou os seus hábitos atuais do dia para a noite. Foi uma vida inteira assim. Então não vai ser da noite para o dia que você vai se reeducar ou ter resultados. Tem que ter paciência e ser firme! O resultado vem”, conclui.

Publicidade

VEJA TAMBÉM

Publicidade

PUBLICIDADE