Formado em desenho de moda pelo Senac, o designer cearense David Lee vem construindo uma carreira de sucesso na moda masculina. Recentemente venceu o concurso de novos talentos da marca Reserva, em parceria com a Revista GQ Brasil. Em fevereiro, David Lee leva seus traços a Londres e é o único brasileiro a expor seu trabalho na mostra International Fashion Showcase, na conceituada Somerset House, durante a London Fashion Week.

David Lee na Somerset House

Para chegar até Londres, porém, o caminho foi longo. Tudo começou com o nome de David aparecendo na lista dos 16 designers selecionados entre os maiores nomes da moda emergente global para o evento, que é uma iniciativa do British Council, British Fashion Council, a London College of Fashion, UAL e a Somerset House.

Antes da exposição, o grupo se reuniu na capital inglesa, entre julho e agosto de 2018, para participar de workshops sobre branding, storytelling, finanças, vendas, estratégias digitais e moda sustentável. Além desse apoio, cada designer recebeu uma curadoria pessoal. No caso de David, o suporte veio do curador Eduardo Motta, que concebeu toda a instalação, e de Érico Gondim, com o preparo do set design.

Chamada Suspension, a coleção inédita apresentada por David é composta por 7 looks de peças intercambiáveis e trabalha com o conceito de pólos que se opõem, a partir de tecidos contrastantes como o crochê e a alfaiataria. “Ela tem uma memória bem forte da minha última coleção, apresentada no ano passado, mas eu queria trabalhar com a ideia de amplitude, de conforto. Continuei um pouco com a ideia de intimidade“, detalha. De acordo com ele, o objetivo é dar continuidade à coleção quando retornar ao Brasil.

Inspirado nos contrastes, David criou peças que confrontam ideais de masculinidade e fragilidade, força e dinamismo, movimento e repouso, misturando a moda regional à global, com elementos artesanais e industriais.

Segundo o designer, o trabalho também explora as cores intensas e modelagens generosas. “A gente trabalhou com 5 fios nos crochês para que o ponto pudesse ficar bem grande, extremamente em relevo. Continuei com as cores fortes, que era a ideia de pegar a cartela da coleção anterior, mas acrescentei outras”, conta.

A ideia de suspensão surge na instalação a partir da disposição dos manequins no ambiente. “A exposição é um momento de tensão, onde tudo acontece, e vemos manequins de esportes interligados por fios de naylon, em suspensão e leveza”, explica.

David conta que os bastidores da criação foram bem tensos, “porque a gente teve que lidar com fornecedores de fora do Brasil, aqui na Europa”. Os manequins esportivos, por exemplo, só foram encontrados na Bélgica. Isso porque, normalmente, esse tipo de manequim não é utilizado em moda.

Apesar dos desafios, a exposição do cearense tem repercutido em todo o mundo e gerado novas oportunidades. David adianta que, em 2018, vai estar comercializando peças em pelo menos uma multimarca brasileira, e revela que pretende lançar um site oficial ainda neste semestre. “A partir da minha próxima coleção, vou conseguir fazer uma apresentação para uma multimarca. Talvez surja ainda uma parceria com uma multimarca internacional”, conta.

A mostra fica aberta para visitação até o próximo dia 24. O mais bacana é que, juntamente com os outros 15 designers, David Lee concorre a um prêmio em reconhecimento à criatividade e inovação dos participantes, entregue durante a London Fashion Week. O vencedor será escolhido por painel de especialistas em moda presidido por Sarah Mower MBE, embaixadora do BFC para o Emerging Talent e Chief Critic Vogue US.

Cliques do Pré Fall 2019 da coleção apresentada em Londres. Fotos: Thais Mesquita

Apoio

Todo o projeto da exposição teve o apoio do Senac Ceará, que, segundo David, foi muito importante e imprescindível para o desenvolvimento dos trabalhos. “Foram muito parceiros e carinhosos desde o início, me deram todo o suporte monetário e técnico para que tudo pudesse se realizar”. Inclusive, a diretoria da Fecomércio participou da abertura da instalação, na última segunda (18). Temos o registro.

Fotos: Reprodução/Instagram