A coleção 02 – 2018 da À La Garçonne, apresentada nesta segunda-feira (13), no Museu de arte de São Paulo (Masp), tem como inspiração, além do próprio histórico da marca, todos os tipos de roupas íntimas, desde as do dia a dia, chegando até a lingerie noite.

Movimentos culturais e sociais importantes como dark, punk, rock, clubber, entre outros, também estão presentes nos 70 looks apresentados pela grife. Várias colaborações importantes, inclusive com a Melissa, tornam a coleção completa com roupas e acessórios para todas as ocasiões de uso.

Fotos: Zé Takahashi/Divulgação

A marca de Alexandre Herchcovitch (estilista e diretor de novos negócios) em parceria com o marido Fábio Souza(diretor criativo) abriu a temporada de desfiles brasileiros.

> Leia mais: Próxima edição da SPFW acontece de 22 a 26 de outubro e em um novo local

Vale lembrar que a marca aboliu a separação por estações (primavera/verãoe outono/inverno) e trouxe pessoas comuns para a passarela para apresentar suas novas peças ao grande público. “Queria explorar outros tipos de beleza, busquei pessoas com muita personalidade, é um casting colorido, com figuras fora do padrão”, contou Fábio, em entrevista ao Estadão.

Ainda ao jornal, ele contou que o atacado não é o foco da grife. “À La Garçonne não quer ser gigante”, pontuou. “A gente não consegue pela dificuldade de fazer a roupa. Mesmo as que são fáceis de fabricar, não têm muito. Na loja, temos uma variedade grande e um estoque pequeno de cada peça para manter a exclusividade para quem compra. É outro raciocínio”, completou Alexandre.

Por falar em desfile, a próxima edição da São Paulo Fashion Week acontece  de 22 a 26 em outubro em formato de festival.