Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

comercial@marciatravessoni.com.br
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Redação:

conteudo@marciatravessoni.com.br
conteudo1@marciatravessoni.com.br

MT #17

As 10 melhores sorveterias do Ceará

O novo MT Indica traz os melhores do Ceará, em clima de The Best Of!

Publicidade

Em um estado em constante clima de verão como o Ceará, um sorvetinho é sempre um pedida mais que certa na hora de escolher uma sobremesa. Pensando nisso, o Site MT elegeu as 10 melhores sorveterias do Ceará. Duvido não dar água na boca! 

San Paolo (@sanpaologelato)

Fundada em junho de 2012 em Fortaleza, a San Paolo Gelato e Café nasceu a partir de um sonho de oferecer a melhor experiência com um gelato brasileiro feito a mão e com muita qualidade e sabor. A San Paolo tem como diferencial o gelato na pedra fria, que pode ser personalizado com dezenas de opções de mixs. 

Nove anos depois da fundação, a San Paolo está em nove estados do Brasil: Ceará, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Pará, Maranhão e Piauí.

San Paolo (Foto: Divulgação)
San Paolo (Foto: Divulgação)

Bellucci Gelateria (@belluccigelateria)

Bellucci nasceu há quase oito anos, em Fortaleza, na rua Frederico Borges, número 624, pelas mãos do italiano Andrea Bellucci e da italo-cearense Afra Colodette. Andrea resolveu reunir sua paixão por gelato ao interesse pela alimentação saudável e se tornou Mestre Gelataio pela Universidade de Bologna. O mundo encantador do gelato também abriu os braços e mostrou seus encantos à designer Afra, que construiu e embarcou em um novo sonho ao lado do marido: o de ter a sua própria gelateria italiana.
 
Desde 2014, a dupla oferece aos fortalezenses uma opção diferenciada de gelato: produzido 100% artesanal, livre de conservantes, corantes, aromas artificiais, espessantes ou emulsificante, com matéria-prima selecionada, vinda de produtores locais ou insumos específicos de outras partes do mundo, além de armazenamento que conta com a tecnologia Pozzetti, responsável por evitar a oxidação do produto e garantir o melhor sabor e a melhor textura. Para os clientes veganos ou com restrições alimentares, a Bellucci oferece ainda opções veganas à base de leite de castanha, sem glúten e/ou sem açúcar, substituído pelo xilitol. 
 
Hoje a marca possui quatro lojas próprias, três em Fortaleza e uma em Recife.
 
 
A Bellucci nasceu em 2012 e já tem quatro lojas próprias (Foto: Divulgação)
A Bellucci nasceu em 2012 e já tem quatro lojas próprias (Foto: Divulgação)

Sorveteria Juarez (@sorveteriajuarez)

A sorveteria Juarez possui 48 anos de história. A sede da Barão de Studart, na Aldeota, foi a primeira a ser construída, em 1973. O nome foi inspirado no próprio fundador, João Juarez Albuquerque, que era carinhosamente na cidade como Seu Juarez.

A relevância da Sorveteria Juarez se dá pela relação próxima e despretensiosa com os clientes. Além disso, é um lugar simples, que fazem muitos remeterem à infância. A fórmula do sorvete  se mantém original e natural, com sorvetes feitos a base de frutas naturais, produzidos diariamente com a fruta do dia. 

Seu Juarez faleceu no início de 2018, aos 90 anos, deixando como herança inúmeros sabores. Atualmente quem toma conta das sorveterias é seu único filho homem, Espedito Vando de Albuquerque, que sempre esteve ao lado do pai desde o início da Juarez.

 

A Sorveteria Juarez remete à infância (Foto: Divulgação)
A Sorveteria Juarez remete à infância (Foto: Divulgação)

Publicidade

Duggê (@duggesorvetes)

A Duggê surgiu há 33 anos, pelo amor do chef sorveteiro Eugênio Gondim por sorvetes. Tudo começou após Eugênio descobrir uma antiga máquina de sorvetes no quintal de casa. Dali em diante, passou a fabricar vários sorvetes e o que era hobby virou paixão. Com o passar do tempo, Eugênio foi se especializando e sua marca registrada foi a criação de diversos sabores diferentes a pedido dos mais renomados chefs da cidade. O sucesso foi tanto durante todos esses anos, atendendo os mais variados restaurantes da Capital, que a Duggê abriu a sua primeira loja física.

Em 2021, Eugênio faleceu vítima da Covid-19, mas seu legado segue vivo, sob o comando de sua esposa, a chef Socorro Castro, engenheira de alimentos e confeiteira.

Duggê (Foto: Divulgação)
Duggê (Foto: Divulgação)

Pistacchio Gelato Italiano (@pistacchiogelatoitaliano)

A Pistacchio Gelato Italiano surgiu da paixão de sua fundadora, Sônia Oliveira, pelo gelato. Quando o irmão, Paulo, abriu uma sorveteria no interior de São Paulo, ela também decidiu investir em um negócio próprio. Após alguns treinamentos, com o apoio do marido, Fernando, Sônia abriu em 28 de novembro de 2015 a primeira Pistacchio com sede em Fortaleza.

A Pistacchio produz o puro gelato italiano feito artesanalmente diariamente com produtos naturais e orgânicos sem corantes, conservantes, aromatizantes ou qualquer tipo de componente artificial. A marca acredita que todas as pessoas têm o direito de apreciar um bom gelato, por isso possui sabores veganos, (como sapoti, coco, maracujá, cajá, siriguela e tangerina), diets (chocolate, avelã e sempre uma fruta da estação como tangerina e siriguela) e vários sabores para dietas com restrições a leite e a glúten.

Ao todo, são mais de 80 sabores no cardápio. O gelato de brownie é um dos carros chefes da casa.

Pistacchio Gelato Italiano (Foto: Divulgação)
Pistacchio Gelato Italiano (Foto: Divulgação)

Publicidade

Sorvete da Reserva (@sorvetedareserva)

O Sorvete da Reserva se destaca pela preocupação com o meio-ambiente. A sorveteria planta parte dos insumos que utiliza para a produção dos sorvetes. A outra parte é fruto agricultura familiar, MST, cooperativas agroecológicas e alguns produtores de orgânicos de outros Estados do Brasil. A plantação da sorveteria, em sistema agroflorestal, respeitando por completo o ciclo da natureza, está localizada próximo à Praia da Lagoinha, na Reserva Pedrinhas, às margens da Lagoa das Almécegas. Lá, eles têm aproximadamente 25 tipos de espécies frutíferas, como manga, limão, caju, pitanga, tamarindo, coco, acerola, seriguela, cajá, goiaba, maracujá, banana, graviola, entre outras. 

O Sorvete da Reserva produz os próprios leites vegetais, de coco e castanha. O sorvetes são livres de ingredientes de origem animal, por isso não é utilizado leite de vaca ou qualquer outro mamífero. A sorveteria também não usa corantes, conservantes e saborizantes artificiais. Outro diferencial do Sorvete da Reserva é que todas as embalagens são feitas de mandioca, portanto, compostáveis e biodegradáveis. Elas viram adubo em até 90 dias.

A embalagem do Sorvete da Reserva é feita de mandioca (Foto: Divulgação)
A embalagem do Sorvete da Reserva é feita de mandioca (Foto: Divulgação)

Pardal Sorvetes (@pardalsorvetes)

A trajetória da Pardal começou no início dos anos 90, na cidade de Currais Novos, interior do Rio Grande do Norte. A então dona de casa Joselma Maria de Lima Oliveira encontrou na venda de picolés caseiros uma forma de sustentar a família. O que começou com trinta picolés dentro de uma caixa para serem vendidos em uma feira livre, logo se transformou na história da Pardal

APardal sempre buscou oferecer o melhor produto aos seus clientes. A marca conquistou tanto o paladar do público que em pouco tempo a empresa precisou aumentar seu raio de distribuição, chegando a outras cidades do interior do Rio Grande do Norte e finalmente a Fortaleza.

Quase três décadas depois, a empresa produz mais de 40 mil picolés e oito mil litros de sorvete diariamente. A Pardal é dona de sabores marcantes como os de castanha, nata com goiaba, tapioca e açaí com banana. Os produtos são os mais diversificados possíveis, tendo desde picolés – com sabores ao leite e à base de frutas – a potes de sorvete e sundaes.

A Pardal aposta em picolés e sorvetes (Foto: Divulgação)
A Pardal aposta em picolés e sorvetes (Foto: Divulgação)

Publicidade

Sorvetes Frosty (@sorvetesfrosty)

A Frosty iniciou atividades no ano de 1990 no bairro Passaré com a produção caseira e a distribuição local. O ano de 2006 foi marcado pelo desenvolvimento rumo a expansão comercial da marca cearense.

Hoje a sorveteria conta com um mix de 118 itens ativos, e oferece opções para o públicos mais restritos, como diabéticos e pessoas com intolerância a lactose. 

Além do Ceará, a Frosty conta com filiais nas cidades de Juazeiro do Norte, Mossoró, Teresina e com um distribuidor em São Luís.

 

Sorvetes Frosty (Foto: Reprodução)
Sorvetes Frosty (Foto: Reprodução)

Publicidade

Gelato e Grano (@gelatoegrano)

A história da sorveteria começou em 2012 em Jericoacoara. Com uma arquitetura aconchegante e elementos rústicos, a primeira unidade da Gelato e Grano se tornou um lugar de visitação certa por turistas de todo o mundo​, impressionando​ pela estrutura ​e, claro, pelos gelatos produzidos diariamente de forma artesanal.

A Gelato e Grano é famosa em Jericoacoara (Foto: Reprodução)
A Gelato e Grano é famosa em Jericoacoara (Foto: Reprodução)

50 sabores (@50sabores)

A sorveteria 50 Sabores surgiu na cidade Fortaleza, no ano de 1975, sob o comando do casal Raimundo e Neusa Vasconcelos. Atualmente são oito lojas, um delivery e fábrica própria aberta, inclusive, para visitação. O cardápio da 50 Sabores oferece mais de 130 sabores de sorvetes, todos feitos de forma artesanal.  Rica em opções com linhas de frutas, chocolates, sabores típicos da terra, e produtos diets e sem lactose, a empresa dispõe de opções especiais que são a cara do Brasil.

Com o falecimento de Raimundo, aos 40 anos, Neusa assumiu em parceria com o filho, Simão de Vasconcelos, a sorveteria. “Temos uma indústria artesanal, ou seja, higienização de indústria com manipulações artesanais. O diferencial é um produto com o que há de melhor no mercado, além de um sorvete livre de aditivos e corantes”, ressalta Simão.

Publicidade

50 Sabores (Foto: Reprodução)
50 Sabores (Foto: Reprodução)

A votação já está aberta! Clique AQUI e vote na sua sorveteria preferida!

 

 

O novo MT Indica traz os melhores do Ceará, em clima de The Best Of, a partir das experiências pessoais de Márcia Travessoni e equipe MT, sites especializados, testemunhais de consumidores, relação custo x benefício, engajamento e postura da marca, repercussão midiática, diversidade, sustentabilidade, diferenciais tecnológicos, singularidade, exclusividade, em listas não-numeradas e abertas à votação popular cujo resultado está previsto para dezembro de 2021.