Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

comercial@marciatravessoni.com.br
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Redação:

conteudo@marciatravessoni.com.br
conteudo1@marciatravessoni.com.br

Camilo anuncia toque de recolher no Estado a partir de 22h; medida vale até dia 28

17 fev 2021 | Notícias

Por Redação

O governador do Estado do Ceará, Camilo Santana, anunciou toque de recolher das 22h até as 5h do dia seguinte. A decisão vale até o próximo dia 28. Além disso, todos os espaços públicos fecharão às 17h e as aulas presenciais serão suspensas em escolas públicas e privadas a partir de sexta-feira (19). As medidas do novo decreto de isolamento social foram divulgadas durante transmissão ao vivo nas redes sociais nesta quarta-feira (17), em parceria com o prefeito de Fortaleza, Sarto Nogueira, e o secretário estadual da Saúde, Dr. Cabeto.

LEIA MAIS >> Camilo anuncia auxílio de R$ 1 mil para profissionais do setor de eventos

Camilo anuncia suspensão de estabelecimentos não essenciais a partir de 20h em Fortaleza

O decreto ainda será publicado Diário Oficial do Estado, no entanto, as medidas anunciadas valem a partir desta quinta-feira (18). A exceção é a suspensão das aulas nas escolas públicas e privadas – que não abrange o berçário e a educação infantil para crianças de até três anos, assim como as atividades práticas e laboratoriais para concludentes do ensino superior, inclusive de internato -, a medida passa a valer a partir de sexta-feira (19).

As medidas mais rígidas, que irão valer até o próximo dia 28 em todo o Estado, incluem:

  • Toque de recolher todos os dias, das 22h às 5h do dia seguinte;
  • Comércio só poderá funcionar de segunda-feira a sexta-feira até às 20h, e até às 17h aos fins de semana;
  • Restaurantes só poderão funcionar até às 15h;
  • Todos os espaços públicos serão fechados a partir de 17h, com proibição de circulação;
  • Suspensão das aulas presenciais nas escolas e universidades públicas e privadas a partir de sexta-feira (19). No entanto, poderão permanecer de forma virtual;
  • Barreiras sanitárias em Fortaleza, com fiscalização na saída e chegada do transporte intermunicipal;

Já o transporte intermunicipal, segundo Camilo, será permitido desde que haja fiscalização na entrada e na saída dos municípios. Ele recomendou ainda que o setor privado trabalhe de forma remota, o chamado “home office”, enquanto o funcionalismo público, estadual e municipal, atuará remotamente, exceto, claro, atividades essenciais.

Segunda onda

“São medidas duras, difíceis de serem tomadas, mas têm apenas um objetivo: proteger a vida dos cearenses. Sei que não é fácil, mas estamos anunciando as medidas com responsabilidade”, pontuou Camilo. Na ocasião, ele frisou que as medidas mais rígidas visam conter o avanço da segunda onda de novos casos de coronavírus no Ceará, o que, consequentemente, tem elevado, no último mês, os números de internações Covid-19 em até três vezes, no caso das UTIs, e até duas vezes, no caso das enfermarias. Os dados, de acordo com o governador, mostram crescimento exponencial da contaminação e transmissão na Capital. “O mais grave é que também está acontecendo no interior do Ceará”, destacou. 

Reunião com o Comitê que deliberou sobre o decreto relativo à Covid no Ceará, com as medidas para o período entre 18 e 28 de fevereiro. (Foto: Reprodução/ Facebook)

De acordo com o prefeito de Fortaleza, Sarto Nogueira, no pico da pandemia, em 2020, a demanda de UTI era de cerca de 29 pessoas ao dia, atualmente, informou, está na ordem de 17 solicitações. “Há indicadores que apontam um novo pico de casos, além da possibilidade matemática e científica de que ultrapasse o pico. Isso nos preocupa, por isso estamos ampliando os leitos de enfermaria e de UTI, e a fiscalização para evitar aglomerações. Tudo que estamos fazendo é para preservar a saúde dos fortalezenses e dos cearenses”, ressaltou.

Na ocasião, o secretário estadual da Saúde, Dr. Cabeto, frisou que as medidas visam, também, permitir que o grupo prioritário tenha tempo de se vacinar. “Nós iniciamos a vacinação, mas o cronograma apresentado pelo Ministério da Saúde, responsável pela aquisição e distribuição das vacinas, é de que nós tenhamos vacinas para as pessoas acima de 60 até o fim de março, portanto, até lá temos que salvar mais vidas”, disse. 

Publicidade

VEJA TAMBÉM

Publicidade

PUBLICIDADE