logo

Camilo Santana assina memorando de entendimento para instalação da Usina de Itataia

Por Redação
Camilo Santana assina memorando de entendimento para instalação da Usina de Itataia
Camilo Santana assinou memorando de entendimento que prevê o retorno da exploração de urânio e fosfato na mina de Itataia, em Santa Quitéria. (Foto: Reprodução/Twitter)

Em cerimônia transmitida nas plataformas digitais, na tarde desta segunda-feira (28), o  governador do Ceará, Camilo Santana, assinou memorando de entendimento que prevê o retorno da exploração de urânio e fosfato no município de Santa Quitéria, distante 212 quilômetros de Fortaleza, por meio da mina de Itataia. De acordo com Camilo, a exploração da área começará em 2023, caso os prazos sejam cumpridos. 

LEIA MAIS >> Governo do Estado inaugura Casa do Artesão Cearense

Camilo Santana anuncia novos investimentos no Programa Mais Infância Ceará 

Na ocasião, estiveram presentes o governador do Ceará, Camilo Santana; os representantes do consórcio Santa Quitéria, formado pelas Indústrias Nucleares do Brasil (INB) e pela fertilizante Galvani; a secretária adjunta de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Lília Mascarenhas Sant’Agostino; o presidente do Indústrias Nucleares do Brasil (INB), Carlos Freire Moreira; o secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Estado, Maia Júnior; o prefeito de Santa Quitéria, Tomás Antônio Albuquerque; o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Ricardo Cavalcante; o presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Eduardo Neves; e outras autoridades e parlamentares.

(Foto: Reprodução/Twitter)

“Mais empregos para os cearenses. Assinamos agora memorando de entendimento entre o Governo do Estado e o Consórcio Santa Quitéria para instalação da Usina de Itataia. O empreendimento em Santa Quitéria irá gerar cerca de 2.500 postos de trabalho diretos e indiretos. Não temos medido esforços para atrair novos investimentos para o Ceará”, destacou o chefe do Executivo cearense. 

A Usina de Itataia deve receber US$ 400 milhões em investimentos até o início da operação em 2023, gerando, ao todo, 2,5 mil empregos diretos e indiretos. O empreendimento produzirá fosfato uranífero, além de fertilizantes. 

(Foto: Reprodução/Twitter)

Histórico

A mina de urânio e fosfato de Itataia na região de Santa Quitéria ganhou o primeiro capítulo na história econômica do Ceará em 1976 – quando foi descoberta. A exploração da região deveria começar em 2009, com previsão de funcionamento em 2016, contudo o projeto não foi concluído. À época, o empreendimento foi negociado pelo então governador Cid Gomes. 

Já em 2019, o projeto de instalação da usina foi negado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), em razão da “inviabilidade ambiental do estudo apresentado”. Durante a solenidade, na tarde de hoje, a secretária adjunta de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, do Ministério de Minas e Energia, Lília Mascarenhas Sant’Agostino, frisou que o projeto atual que prevê a exploração da mina foi repaginado em comparação ao que foi recusado pelo Ibama em 2019, pois prevê novos pilares. 

Veja também