Consultora da XP Investimentos defende necessidade de reformas para impulsionar economia brasileira

Por Rosi Melo
Consultora da XP Investimentos defende necessidade de reformas para impulsionar economia brasileira

Nesta quinta-feira (16), o Sistema Fecomércio Ceará promoveu uma palestra para debater os cenários econômicos de 2020 e os novos caminhos para o comércio. A consultora externa da XP Investimentos, Zeina Latif, foi convidada para comandar a discussão, na companhia de Vivian Sesto (também da XP Investimentos) e da gerente filial especialista em seguros de vida e previdência social, Mariuchi Uzêda. Pouco antes do bate-papo, Zeina concedeu entrevista ao Site MT.

Durante a conversa, a economista defendeu a necessidade de reformas estruturais no País para impulsionar a economia brasileira, apesar do cenário positivo para este ano.

“É muito importante que todos os setores da economia compreendam a necessidade de reformas, porque podemos voltar a ter um crescimento mais baixo, se não avançarmos em algumas reformas que são importantes, como, por exemplo, a reforma tributária. É natural que os vários setores da economia fiquem temerosos com uma reforma tributária – mudanças de regras sempre assustam -, mas esse é um teste de maturidade para o País”.

LEIA MAIS >> Comitiva da Fiec entrega plano para impulsionar economia do Ceará ao presidente da República

De acordo com Zeina, apesar dos altos e baixos, a economia nacional está ganhando “tração”, graças em parte ao corte de juros do Banco Central, que ocorre desde 2016. Ela aponta também que as perspectivas para 2020 são mais favoráveis, quando comparadas aos anos anteriores:

“O que é consenso de mercado é uma projeção de crescimento de 2,3%. De fato, vemos uma dinâmica no mercado de crédito e de capitais que não víamos antes. Isso tudo dá potência para a política monetária e permite que colhamos os frutos desse porte de juros. Mas também não dá para fechar os olhos (ainda que essa contribuição seja mais marginal) aos vários leilões de infraestrutura de pré-sal que ajudam a dar musculatura para essa recuperação”.

Influência do comércio

O comércio é apontado pela especialista como um setor mais blindado no cenário econômico atual, uma vez que ele é bastante sensível ao crédito. Nesse sentido, o setor privado teria grande influência sobre a implementação das reformas necessárias ao mercado.

“Tem famílias que ainda temem ao desemprego, afinal de contas o mercado de trabalho não vai bem, mas houve uma volta considerável do consumo. O setor privado tem um papel muito importante, que é demandar e contribuir para reformas. Não é só a classe política que vai conseguir fazer esse serviço, a participação das lideranças do setor privado é muito importante, mesmo que traga riscos para o próprio setor”.

Exemplo do Ceará

Para a economista, há um fator muito positivo na administração econômica do Ceará, que é o compromisso de inserir o Estado no comércio mundial, nas transações internacionais, no fluxo de pessoas e de mercadorias. Uma estratégia que vem sendo implementada por meio da consolidação dos três hubs estratégicos (aéreo, portuário e de dados), todos com parcerias no exterior.

“Essa visão mais aberta às vezes não traz frutos no curto prazo, mas é assim que você constrói um caminho para o crescimento. Isso é o que traz prosperidade. Não é uma agenda fácil, claro, porque muitas vezes a abertura comercial ameaça alguns setores internos, mas o governo preparar o Estado para isso é algo muito positivo. Mostra uma dinâmica pouco vista no resto do País”.

Sobre Zeina Latif

Referência no País quando o assunto é economia, Zeina Latif foi economista-chefe do ING Bank no Brasil e condecorada com o prêmio Melhor Economista-Chefe pela Ordem dos Economistas do Brasil. Também já ocupou o cargo de economista-sênior do Royal Bank of Scotland para a América Latina. Entre os anos 2012 e 2013, foi ainda sócia na Gibraltar Consulting.

Fotos: Valeska Ponce

Veja também