A fintech FortBrasil atingiu a classificação BBB+ (de médio risco) no Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC) e cresceu no nível de confiabilidade de crédito. A nota foi atribuída pela Fitch Ratings, uma das três maiores e mais respeitadas agências internacionais de classificação de risco de crédito. 

A nota da Fitch Ratings revela a segurança de investimento da FortBrasil, fintech cearense que há 25 anos atua na concessão de crédito rápido e consciente para clientes e parceiros. Para a classificação, a agência analisa o balanço da empresa, ambiente externo, fluxo de caixa, projeções, percepções, processo jurídicos, entre outros.

>>> Veja também: FortBrasil lança novo cartão de crédito com bandeira da Mastercard 

Apenas as empresas mais relevantes de todos os países do mundo são avaliadas pelo ranking. Elas são divididas em dois grupos: aqueles que possuem grau especulativo e aqueles que possuem grau de investimento. Com a elevação da nota, de BBB- para BBB+, a FortBrasil passa a ter qualidade média de investimento.

De acordo com o gerente financeiro da FortBrasil, Augusto Félix, essa nova avalição traz mais segurança aos investidores. “Essa é uma conquista muito importante, pois é avaliado o grau de confiança em um determinado investimento. Subimos duas classificações, isso demonstra que estamos no caminho certo”, ressalta.  

FIDC FortBrasil 

O FIDC (Fundo de Investimento em Direitos Creditórios) Fortbrasil é uma securitização de recebíveis existentes e performados, relativos a compras e financiamentos realizados com cartões de crédito emitidos pela Fortbrasil. Estes cartões são nacionais, de bandeira própria, e voltados a clientes de redes varejistas. 

Em julho deste ano, a fintech irá ampliar sua rede credenciada com o lançamento do novo cartão FortBrasil Mastercad. Com isso, os clientes terão milhões de estabelecimentos do mundo disponíveis. 

O FIDC da FortBrasil emitiu, durante mês de junho, a 2ª série de cotas sêniores, trazendo R$ 65 milhões de novos investimentos. No ano passado, o valor arrecado foi de R$ 95 milhões.