Iphan agenda visita à Chapada do Araripe; região pode ser eleita Patrimônio da Humanidade

Por Rosi Melo
Iphan agenda visita à Chapada do Araripe; região pode ser eleita Patrimônio da Humanidade
A Chapada do Araripe é um grande celeiro cultural valor histórico e ambiental. Foto: Divulgação

O diretor do Departamento de Cooperação e Fomento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Decof/Iphan), Marcelo Brito, realizará visita técnica na Chapada do Araripe, entre os dias 17 e 20 de março.

A visita foi agendada após a entrega dos documentos para solicitar a inscrição da região como Patrimônio da Humanidade, feita pelo secretário da Cultura do Ceará, Fabiano Piúba, na companhia do reitor da Universidade Regional do Cariri, Francisco Lima Júnior, e do diretor do Sesc/Senac Ceará, Rodrigo Leite, em encontro com o diretor do Decof/Iphan e o presidente interino do Iphan, Robson de Almeida, na última quarta-feira (5), na sede do instituto, em Brasília.

LEIA MAIS >> Mostra Sesc de Culturas reforça candidatura da Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade

A candidatura da Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade é um projeto interinstitucional, realizado pelo Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura do Estado (Secult), em parceria com a Urca, Funcap, Fecomércio e Sesc Ceará, Fundação Casa Grande, GeoPark Araripe, entre outros.

Região da Chapada do Araripe contém extensas e diversas fauna e flora. Foto: Reprodução

A escolha da Chapada do Araripe como candidata foi concretizada no I Seminário Internacional Chapada do Araripe – Patrimônio da Humanidade, realizado em agosto de 2019, em Juazeiro do Norte, Crato e Nova Olinda. O evento reuniu gestores públicos, artistas, acadêmicos, mestres, entre outras autoridades, que manifestaram em conjunto o desejo de construir a candidatura.

Sobre a região

A Chapada do Araripe é um grande celeiro cultural com uma herança de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico. A fauna e a flora da região de características peculiares, somadas à vegetação diversa com traços de Mata Atlântica, Cerrado, Carrasco e da Caatinga, contribuem para a construção de ecossistema singular rico em particularidades.

Neste ambiente, se manifesta um conjunto diverso e coeso de expressões culturais que atestam os modos de criar, fazer e viver da comunidade, representada por mestres e mestras, grupos e coletivos populares.

Veja também