Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

[email protected]
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Publieditorial

M. Dias Branco é reconhecida como uma das Melhores Empresas do ESG 2022

24 jun 2022 | Notícias

Por Redação

Iniciativas da Companhia são valorizadas pelo Guia EXAME Melhores do ESG 2022 na categoria Agronegócio, Alimentos e Bebidas

Tiago Timbó é gerente de Comunicação, Cultura e Sustentabilidade da M. Dias Branco (Foto: Reprodução/Instagram)

A empresa M. Dias Branco está entre as três empresas mais bem posicionadas do “Guia EXAME Melhores do ESG 2022” na categoria Agronegócio, Alimentos e Bebidas. O ranking leva em consideração os princípios que regem uma gestão voltada para as boas práticas ambientais, sociais e de governança (Environmental, Social and Governance). De cada setor da economia, apenas as três empresas com práticas mais consistentes são selecionadas. “Para as Melhores do ESG 2022, mais do que fazer negócios lucrativos e perenes, o objetivo é resolver problemas da humanidade”, destacou o guia.

LEIA MAIS >> M. Dias Branco destaca itens saudáveis em maior feira de produtos naturais da América Latina

M. Dias Branco apresenta Política de Direitos Humanos, Diversidade e Inclusão

Criado em 2020 com a nomenclatura Guia EXAME de Boa Cidadania Corporativa, a publicação é considerada um dos maiores e mais abrangentes guias de sustentabilidade da imprensa brasileira. A partir desta edição, o ranking é elaborado pelo Ibmec, uma das principais escolas de negócios do país.

Investimento

Integrante do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da B3 – a carteira composta por um seleto grupo de empresas com práticas sustentáveis consolidadas – a M. Dias Branco investiu R$ 52,8 milhões em iniciativas de gestão ambiental, ações sociais, pesquisa e desenvolvimento em 2021.

Recentemente, a empresa anunciou ao mercado os compromissos ESG para serem alcançados até 2030, composto por 18 metas públicas, divididas em 15 temas e abrangendo as esferas social, ambiental e governança corporativa. “Iniciamos a nossa jornada ESG há nove anos, avançando gradativamente nas nossas práticas sustentáveis nas diferentes frentes das nossas operações. Esse reconhecimento vem coroar a nossa jornada e serve de estímulo para alcançarmos os compromissos públicos que assumimos até 2030″, ressalta Tiago Timbó, gerente de Comunicação, Cultura e Sustentabilidade da M. Dias Branco.

Dentre as metas, a Companhia, que sempre esteve engajada com as comunidades do entorno de suas 16 fábricas em todo o Brasil a partir da doação de produtos, se compromete a oferecer projetos de empreendedorismo voltados ao setor de alimentos. Há ainda o compromisso de subir de 60% para 80% a parceria com fornecedores locais até os próximos oito anos, fomentando a economia das regiões onde a empresa atua.

Parceria com empresa de energia eólica

Do ponto de vista ambiental, entre as principais metas, a líder nacional em massas e biscoitos se compromete a utilizar 90% de energia renovável nos próximos anos. Uma importante medida para a obtenção do feito foi o acordo comercial com a Omega Energia para a geração de energia por três parques eólicos, instalados em Paulino Neves/MA. A iniciativa prevê que 18 MW médios sejam comercializados sob o regime de autoprodução por equiparação, consumidos pelas unidades produtivas da M. Dias Branco. A operação está sujeita à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

No Maranhão, o complexo da Omega possui capacidade eólica instalada de 97,2 MW, dos quais 18 MW médios serão comercializados sob o regime de autoprodução por equiparação (Foto: Divulgação)

Denis Almeida, diretor de Suprimentos da M. Dias Branco, explica que a ação é favorável para o meio ambiente e tema estratégico da pauta ESG da empresa. “O Brasil possui uma das matrizes energéticas mais renováveis do mundo. Trata-se de é um tema relevante para nós, pois com as ferramentas adequadas, podemos colaborar para a redução da emissão de gases de efeito estufa, além de incentivar mais iniciativas neste formato, pois somos referência para muitas empresas”, complementa.

Para Fabiana Polido, diretora Comercial da Omega Energia, “a diversificação das matrizes energéticas tornou-se tema cada vez mais presente na indústria de alimentos, principalmente em razão do alto custo de energia elétrica, tanto na produção como no armazenamento. Estamos orgulhosos dessa parceria com a M. Dias Branco e prontos para desenvolver soluções customizadas e inovadoras para os nossos clientes, ajudando a construir uma sociedade com energia limpa, sustentável e competitiva, em linha com os critérios de ESG valorizados no mundo”.

‘Adote a Reserva’

Outra ação recente da companhia alimentícia cearense foi a adoção de 800 hectares da Reserva Natural Serra das Almas (RNSA), Unidade de Conservação (UC) de 6.285,38 hectares localizada entre os municípios de Crateús (CE) e Buriti dos Montes (PI). A iniciativa foi realizada por meio da campanha “Adote a Reserva”, iniciativa da Associação Caatinga, entidade não governamental sem fins lucrativos, que atua desde 1998 na conservação das terras, florestas e águas da Caatinga.

A Associação Caatinga gere e conserva a RNSA desde 2000; desta forma, com os 800 hectares adotados, a M. Dias Branco contribui para a proteção da área, que resguarda quatro nascentes, espécies ameaçadas de extinção e, além disso, contribui para a manutenção de serviços ambientais e ecossistêmicos da região, como mitigação dos efeitos do aquecimento global e segurança hídrica para mais de 40 comunidades rurais.  

Reserva Natural Serra das Almas (Foto: Divulgação)

Em 2019, a empresa já havia adotado 50 hectares da RNSA como projeto piloto. Assim, a soma das duas áreas adotadas (850 hectares) promove, anualmente, o sequestro de 2.960 toneladas de dióxido de carbono da atmosfera, um dos principais gases potencializadores do aquecimento global. 

Para Thays Garcia, coordenadora de Sustentabilidade da M. Dias Branco, a adoção da Reserva Natural Serra das Almas é um importante passo na proteção da biodiversidade. “A Caatinga é um bioma que corresponde a cerca de 70% da região Nordeste, onde temos 60% de nossas unidades fabris”, conta.

A executiva também explica que a adoção da reserva fortalece o compromisso da companhia alimentícia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma coleção de 17 metas globais estabelecidas pela Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU). Os ODS abrangem questões de desenvolvimento social e econômico, como pobreza, igualdade de gênero, aquecimento global, educação, saúde e etc. O propósito é alcançar as 17 metas até 2030.

Publicidade

VEJA TAMBÉM

Publicidade

PUBLICIDADE