logo

‘Não cancelem os eventos, adiem’, orienta secretário municipal do Turismo

Por Redação
‘Não cancelem os eventos, adiem’, orienta secretário municipal do Turismo
Alexandre Pereira explica que economia local pode sofrer impactos negativos com por causa do surto do novo coronavírus. (Foto: Divulgação)

O surto do novo coronavírus no Brasil provoca impactos econômicos negativos em diversos setores. Em março, a contração das hospedagens foi de 20% no estado do Ceará, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH). O secretário municipal do Turismo, Alexandre Pereira, explica que a situação afeta significativamente a economia local e solicita aos organizadores que “não cancelem os eventos, adiem”.

LEIA MAIS >> Como lidar com o adiamento ou cancelamento de eventos durante a pandemia

Previna-se do coronavírus sem entrar em pânico

Conforme o titular da pasta, a iniciativa é do Ministério do Turismo, que adotou medidas preventivas mais restritivas para evitar o contato social, com o objetivo de diminuir o avanço do novo coronavírus. Embora não tenha o quantitativo oficial que exponha o impacto negativo sofrido pela economia local, o secretário afirma que essa já é uma realidade, destacando a preocupação com os meses seguintes. “Se não puder viajar agora, prorrogue para o próximo semestre”.

Contração nas hospedagens

Segundo a vice-presidente da ABIH no estado do Ceará, Ivana Bezerra, a previsão para a ocupação hoteleira em março deste ano era de 70%. Entretanto, o número de cancelamentos aumentou vertiginosamente, fazendo com que a maioria dos empreendimentos fechasse 40% ou 50%. Há hotéis, explica a representante da instituição, onde foi observada uma queda maior. Estes, conta, estão com 20% ou 30% no volume de reservas.

“Pedimos anistia de impostos ao Governo e à Prefeitura, como IPTU e ICMS, já que muito provavelmente teremos que parar. Enviaremos o ofício nesta semana. Sabemos que nessa hora todos têm que perder um pouco, mas acreditamos que tem que ser de forma amena“, avalia

Na última terça-feira (17), afirma Ivana Bezerra, entidades como ABIH, Visite Ceará, Associação Brasileira de Empresários de Eventos (ABEOC) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio) se reuniram para falar sobre o cenário atual e traçar metas. “Estamos ‘matando um leão por dia’, e cada um tem a sua estrategia”, diz.

Veja também