logo

New York Times elenca os dez melhores filmes de 2019; brasileiro está na lista

Por Bruno Brandão
New York Times elenca os dez melhores filmes de 2019; brasileiro está na lista

O jornal The New York Times divulgou a lista dos dez melhores filmes de 2019. A importante publicação americana incluiu filmes produzidos pela Netflix, filmes estrangeiros e documentários. O doc ‘Democracia em vertigem’, única produção nacional na lista, foi avaliado como o ‘filme mais assustador do ano’.

A lista, elaborada pelos críticos de cinema Ao Scott e Manohla Dargis, passeia por diferentes categorias. Confira um pouco sobre os filmes e o que os críticos falaram de cada um.

LEIA MAIS >> Netflix divulga trailer de ‘Dois Papas’, filme dirigido por Fernando Meirelles e grande aposta para o Oscar

“The Witcher” e “Corra” entre os lançamentos da Netflix para dezembro; veja lista

“Honeyland”, de Tamara Kotevska e Ljubomir Stefanov

“Concebido como um vídeo informativo patrocinado pelo governo, este documentário é nada menos que um épico encontrado”

“The Souvenir“, de Joanna Hogg

Honor Swinton Byrne interpreta uma versão difusa do eu mais novo do diretor em um filme autobiográfico indescritível que também funciona como uma espécie de história de origem de super-heróis.

“Parasitas, de Bong Joon Ho

O filme foi descrito pelos criticos como triste: “Não consigo pensar em um filme que me deixou mais triste com o estado do mundo e mais jubilosa com o estados dos filmes”, definiu a critica.

“O Irlandês”, de Martin Scorsese

A recomendação é de que se você tem três horas e meia de sobra, reserve para descobrir o que é cinema. A produção é da Netflix.

“Marriage Story“, de Noah Baumbach

“As alegrias e misérias de uma família criativa em Nova York e Los Angeles do século XXI”

“Little Women“, de Greta Gerwig

“As alegrias e misérias de uma família criativa no Massachusetts do século XIX”

“Peterloo“, de Mike Leigh

“Política britânica em 1819, cheia de paixão e pompa, má fé e faccionismo”

“Democracia em Vertigem“, de Petra Costa

O único filme brasileiro na lista foi descrito como um documentário angustiante e uma análise cuidado dos eventos que levaram à eleição do então presidente Jair Bolsonaro. “É o filme mais assustador do ano”, diz a crítica.

“Once Upon a Time … in Hollywood“, de Quentin Tarantino

“Outra resposta para a pergunta “o que é cinema?”, Com atenção especial à mandíbula de Brad Pitt e aos pés de Margot Robbie”

“Atlantics“, de Mati Diop

“Um artigo de estréia surpreendentemente original sobre os espectros que assombram o Dakar e em qualquer outro lugar”

Veja também