“A Vida Invisível de Eurídice Gusmão”, novo filme do diretor cearense Karim Aïnouz, foi um dos selecionados para o Festival Internacional de Cinema de Toronto (TIFF), um dos principais festivais de cinema do mundo. O evento acontece na cidade canadense de 5 a 15 de setembro.

A exibição do filme acontecerá na mostra Contemporary World Cinema. Em maio, “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão” foi o grande vencedor da mostra Um Certo Olhar, do Festival de Cannes, sendo o primeiro filme brasileiro a ganhar essa premiação.

O longa-metragem conta a história de duas irmãs inseparáveis – Eurídice e Guida. Após Guida ser expulsa de casa por fugir com o namorado e retornar grávida, as irmãs são separadas e passam a vida tentando se reencontrar. “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão” é baseado no livro homônimo de Martha Batalha.

O filme também foi escolhido para a abrir o 29ª Cine Ceará, no próximo dia 30, que contará com a presença de Fernanda Montenegro. A atriz irá entregar o Troféu Eusélio Oliveira a Karim Aïnouz, um dos homenageados desta edição do evento.

>> VEJA TAMBÉM: Fernanda Montenegro participa da abertura do 29ª Cine Ceará

Contemporary World Cinema

Além do filme do cearense Karim Aïnouz, outros dois longas brasileiros serão exibidos na mostra Contemporary World Cinema, do TIFF: Três Irmãs, de Sandra Kogut e Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles.

Três Verões é estrelado por Regina Casé e acompanha uma caseira que vive em um condomínio de luxo e, a partir do seu ponto de vista, o filme desenvolve o desmantelamento de uma família em função dos dramas políticos do País.

Bacurau acompanha a história de um pequeno povoado no sertão brasileiro. Depois da morte de uma senhora muito querida por todos, a tranquilidade do povoado é abalada. O filme ganhou o prêmio do júri no Festival de Cannes deste ano e será o representante brasileiro do no Prêmio Goya.

Foto: Divulgação