O prefeito Roberto Claudio e a primeira-dama Carol Bezerra lançaram, nesta sexta-feira (11), o Cartão Missão Infância, o primeiro programa municipal de transferência direta de renda voltado para a Primeira Infância.

A iniciativa tem como objetivo reduzir as desigualdades no acesso aos bens e serviços que atendam aos direitos da criança. Na ocasião, foi sancionada a Lei e assinado o Decreto que regulamenta a criação do programa, cujo recurso é do Tesouro Municipal.

A ação faz parte do pacote de ações do Missão Infância, lançado em agosto pela Prefeitura de Fortaleza. Ao todo, serão beneficiadas 12.220 crianças, de 0 a 2 anos e 11 meses, em situação de vulnerabilidade, cujas famílias foram selecionadas a partir do Cadastro Único para Programas Sociais, do Governo Federal. O auxílio será de R$ 50 por mês, cujo pagamento mensal será iniciado ainda neste ano de 2019.

Prefeito Roberto Claudio e a primeira-dama Carol Bezerra no lançamento do pacote de ações do Missão Infância, em agosto deste ano (Foto: Eri Nunes)

De acordo com Roberto Cláudio, a etapa que se inicia é o processo de busca ativa dessas crianças por meio das redes de assistência, saúde e educação.

“Faltava, ainda, na perspectiva do poder público, algumas ações compensatórias para garantir que as crianças sejam formadas de forma adequada e uma delas tem relação com o ambiente socioeconômico. Baseado em experiências vitoriosas de outros lugares, instituímos uma ação a mais dentro do nosso grande projeto da Primeira Infância, uma política de apoio e renda às famílias que vivem na maior janela de vulnerabilidade e que tenham filhos na primeiríssima infância”, reforçou o Prefeito.

VEJA MAIS >> Roberto Cláudio e Carol Bezerra divulgam políticas públicas no Seminário Missão Infância

Para a primeira-dama Carol Bezerra, não apenas o lançamento do Cartão Missão Infância, mas também ações como o Cresça com Seu Filho/Criança Feliz, o acesso à educação e à educação de qualidade, fazem com que as crianças possam ter um futuro mais promissor.

“A vulnerabilidade é um indicador de desenvolvimento mais tardio, e investindo nisso tudo vamos diminuir a violência, as crianças terão maior autoestima e serão muito mais felizes. Com essa gama de projetos, conseguiremos garantir uma maior equidade no tratamento dessas crianças para que elas possam ter as mesmas oportunidades que outras crianças já têm”, disse a Primeira-dama.