logo

Ateliê de Sérvulo Esmeraldo será transformado em museu ainda este ano

Por Bruno Brandão
Ateliê de Sérvulo Esmeraldo  será transformado em museu ainda este ano

O ateliê que foi usado pelo artista Sérvulo Esmeraldo, em Fortaleza, será transformado em um museu. Com projeto assinado pelo escritório Marcus Novais Arquitetura, o espaço irá abrigar o acervo do artista, ferramentas e maquinários utilizados na produção das obras. As obras iniciaram em 2019 e a previsão é que a abertura aconteça ainda no primeiro trimestre deste ano.

LEIA MAIS >> Festival celebra 90 anos de Sérvulo Esmeraldo no Crato; Dodora Guimarães é curadora

Dodora Guimarães abre o coração sobre a arte inconfundível de Sérvulo Esmeraldo!

“Era um desejo dele de que o ateliê fosse visto, conhecido e usufruído pela cidade e eu estou colaborando para que isso seja possível. A casa será uma extensão do Instituto Sérvulo Esmeraldo”, explica a presidente do Instituto e viúva do artista, Dodora Guimarães, que será curadora do museu.

Sérvulo morreu em 2017, aos 88 anos, deixando o legado de ser considerado um dos maiores artistas cinéticos do País.

Casa-museu

O local era também a residência de Sérvulo e Dodora, e essa atmosfera de casa será mantida do projeto. Dodora, inclusive, seguirá morando no endereço, localizado na Av. Rogaciano Leite. “Eu brinco sempre dizendo que é um museu comigo dentro. Será uma experiência inovadora”, descreve ela.

Os galpões que abrigavam a oficina de Sérvulo foram demolidos e o quintal foi ocupado por três blocos, criando uma série de pátios internos e uma praça, logo na chegada, mantendo também toda a arborização existente.

A ideia, de acordo com o projeto arquitetônico, é de que o primeiro bloco possa se adaptar para diversas exposições, além de comportar esculturas em grande escala do artista. Além disso, inclui um pequeno espaço com mesas de trabalho para receber estudantes, interessados ou profissionais da área, mediante eventos específicos.

O segundo bloco é uma sala multiuso que poderá ser aberta em sua maior parede através de um grande portão metálico de correr, servindo tanto como auditório, espaço para oficinas, ou até um palco para a praça adjacente na entrada.

Já o terceiro bloco será uma reserva técnica dos trabalhos do artista, com proteção contra incêndio e todos os equipamentos para manutenção, restauro e armazenagem do acervo.

Exposição na Suíça

Além da eternização do legado com o museu, Sérvulo terá as obras expostas na Suíça. Com curadoria de Ricardo Resende, a mostra Jauer avec le Cercle, ou Medindo com o Círculo, em português, chega na Galeria Kogan Amaro, em Zurique, nesta sexta-feira (10).

Esmeraldo já havia levado seu trabalho para a Suíça em 1961, 1963 e 1968, na Galerie Maurice Bridel; em 1971 e 1975, na White Gallery; e em 2016, na Beurret & Bailly Auktionen. Segundo Dodora, ele chegou a construir importantes relações profissionais e de amizade no país.

Foto: Gentil Barreira
Foto: Gentil Barreira

O público poderá contemplar desenhos, gravuras em metal, objetos e esculturas produzidas entre as décadas de 1960 e anos 2000. As obras escolhidas pelo curador reforçam o interesse de Esmeraldo para geração de novas formas, com destaques para o círculo.

A exposição segue até o dia 28 de março. Na Löwenbräu-Kunst. Limmatstrasse, 270. A visitação acontece de terça-feira a sexta-feira, das 12h às 18h; e aos sábados, das 11h às 17h.

Fotos: Reprodução/Escritório Marcus Novais

Veja também