Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

comercial@marciatravessoni.com.br
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Redação:

conteudo@marciatravessoni.com.br
conteudo1@marciatravessoni.com.br

Três motivos que tornam Madonna maior que Demi Lovato ou BTS

16 ago 2021 | Notícias

Por Diego Chehin

A cantora norte-americana é praticamente imbatível nos recordes e na relevância histórica

Nesta semana, a Rainha do Pop faz 63 anos e mostra que ainda figura entre os maiores nomes atuais da música, mesmo depois de quatro décadas de carreira. Quem também aniversaria nos próximos dias é a bem mais jovem Demi Lovato, que completa 29 anos. Ao lado de nomes como Britney Spears, Lady Gaga, Justin Bieber ou os coreanos do BTS, Demi Lovato é mais uma que se beneficiou do pioneirismo de Madonna no universo pop. Antes que pudessem pensar em pisar no palco, alguém precisava chutar a porta e passar a ditar as regras. E foi o que Madonna fez.

LEIA MAIS>> Os melhores e mais polêmicos looks de 2021 – De Anitta à Lady Kitty

‘A Barraca do Beijo 3’: Elle fica com quem? Descubra spoilers do último filme da trilogia

Em 2021, apesar de Demi ou BTS serem nomes bem mais fortes entre as novas gerações, Madonna segue como uma figura muito mais relevante na cronologia da indústria da música, praticamente imbatível. E aqui seguem os três principais motivos.

LONGEVIDADE

Antes de tudo, não. Não é a Luíza Sonza na foto acima (risos), mas a “senhora” Madonna aos 63 anos de idade, completados dia 16. Embora há quem critique um certo exagero nas intervenções estéticas de Madonna, ela consegue surpreender pela aparência e pela disposição jovem. Nos últimos dias, ao surgir de cabelos platinados, lábios grossos e uma pele lisíssima, muitos internautas a compararam com Luísa Sonza, gerando memes e comentários bem-humorados.

Mas, apesar da aparência não ser uma unanimidade, há certos fatos incontestáveis: Madonna faz sucesso desde 1982. São quase 40 anos de uma carreira pautada por hinos mundiais e uma imprensa que a persegue constantemente. São muito poucos os artistas capazes de manter uma vida profissional relevante por tantos anos. Vamos ver se Demi e BTS chegam lá. Por enquanto, eles nem 40 anos de vida têm.

RECORDES

A artista feminina que mais vendeu discos na história. A turnê solo de uma artista feminina que mais arrecadou no mundo. Coletânea de maior sucesso de um artista solo. Artista com maior número de hits nas paradas da Billboard. Canção (“Hung up”) a ocupar o primeiro lugar no maior número de países ao mesmo tempo (41 países). Vídeo-single mais vendido de todos os tempos. A mais rápida venda de ingressos para um show. E por aí vai… . Estão na casa das centenas os recordes até hoje liderados por Madonna. Talvez o próprio Guinness Book tenha acertado ao definir Madonna como a “artista feminina de maior sucesso no planeta”. Recordes que BTS e Demi ainda estão muito longe de conquistar.

O raro livro “Sex”, de Madonna – o livro de edição limitada mais bem sucedido do mundo editorial, que vendeu mais de 1,5 milhão de cópias em três dias. Hoje, talvez seja preciso desembolsar até R$7mil para uma cópia em bom estado.

PIONERISMO

Muito diferente da maior gama de artistas atuais, Madonna nunca foi de seguir tendências, mas de criá-las. Ela foi a primeira artista, em escala mundial, a trazer temas como feminismo, cultura LGBTQIA+, luta contra o preconceito e temas de sexualidade para as canções e turnês, jogando luz sobre um protagonismo feminino na indústria da música que, até então, não existia. Os ícones, danças, visagismo, palavras de ordem, força feminina, entre outros elementos, que vemos nos trabalhos e clipes de hoje começam com Madonna. Todas que vieram depois, de Beyoncé à própria Demi Lovato, reconhecem e agradecem por isso.

Muito além da música, Madonna pautou tendências de roupas, falas, discursos. Até hoje, ela é debatida nas faculdades, rodas de estudos e fóruns sobre cultura. Nos anos 1980 e 1990, os jovens não queriam apenas ser ou ver Madonna, mas se espelhavam nela em aspectos sociais e intelectuais, algo raro de se ver hoje em dia, com os impactos restritos ao universo musical.

Madonna e BTS em 2019. A cantora já dividiu o palco com Taylor Swift e Miley Cyrus

Mas, muita calma nessa hora. Essa lista não pretende desmerecer nenhum fã de Demi ou dos coreanos do BTS, que foram aqui colocados apenas como grandes representantes da geração atual. Pelo contrário. É apenas um lembrete – aproveitando o aniversário da sexagenária Madonna – que não custa nada respeitar, aplaudir e reconhecer quem pavimentou a estrada por onde andamos. No mais, sobra cumplicidade e carinho entre os artistas e zero conflitos.

Amiga de figuras como Beyoncé e Katy Perry, Madonna dialoga bem com os artistas mais jovens. No Billboard Music Awards de 2019, posou ao lado dos concorridos meninos do BTS, já foi vista cantarolando Demi Lovato e dividiu o palco com nomes como Miley Cyrus e Taylor Swift.

As gerações mantém um clima de amizade até porque, vamos combinar, essa molecada ainda tem muita poeira pra comer antes de desbancar nomes como Beatles e Elvis ou os reinados absolutos de Michael Jackson e Madonna.

Publicidade

VEJA TAMBÉM

Publicidade

PUBLICIDADE