Nanda Costa fala sobre orgulho LGBTQ+ e retomada das gravações de ‘Amor de Mãe’

Por Jacqueline Nóbrega
Nanda Costa fala sobre orgulho LGBTQ+ e retomada das gravações de ‘Amor de Mãe’
"É mais do que falar de amor. É falar sobre luta, respeito e vida", diz Nanda Costa sobre mês do orgulho LGBTQ+ Fotos: Reprodução/Instagram

Inspiração para muitas pessoas devido à postura que assume quando fala de amor e gênero, a atriz Nanda Costa defende que é e continuará sendo necessário existir um mês reforçando a importância de direitos iguais. Em entrevista ao Site MT no mês dedicado ao orgulho LGBTQ+, a global diz que é uma situação “desumana, que mata e que priva as pessoas de terem direitos preservados como no caso de união estável”.

“É preciso falar, falar e falar até que se entendam que são inaceitáveis os índices de violência e a taxa de mortalidade, assim como as inúmeras situações de preconceito. É mais do que falar de amor. É falar sobre luta, respeito e vida“, diz Nanda Costa.

LEIA MAIS >> ‘É sobre você amar as belezas e também as adversidades’, diz Ju Ferraz sobre o movimento body positive

‘Ajudo muita gente a ter coragem de quebrar barreiras’, diz Iza em entrevista exclusiva ao Site MT

A artista ainda relata que tornar público o relacionamento com a percussionista Lan Lanh no Dia dos Namorados de 2018 foi um processo natural. “Era inevitável adiar esse movimento. O que não era natural era viver à sombra do medo de mostrar quem eu sempre fui. Natural porque respeitei o momento certo para mim. Natural porque estamos falando de amor. Natural porque foi libertador lidar somente com a verdade”.

Nanda Costa falou pela primeira vez sobre o relacionamento com Lan Lahn em julho de 2018, em entrevista à Marie Claire

Nanda ainda celebra a onda de amor que recebeu após a notícia ser veiculada, não só pela mídia, mas na rua, no trabalho e dos amigos. “Um acolhimento sem tamanho. Se houve retaliação, não sentimos, não vimos… É muito comum, até hoje, sermos paradas por pessoas que vêm com palavras de carinho, manifestações de afeto”.

Posicionamento

Desde que assumiu o casamento com Lan Lahn, o posicionamento firme a respeito da sexualidade é uma característica marcante em Nanda. Ela reforça que fala de amor de uma forma que não esbarra em preconceitos. “É algo normal. É visto, sentido e tratado por mim com essa normalidade, porque é assim que tem que ser. Acho que essa é a resposta”.

Ser referência para muitas meninas, que passam por situações semelhantes à dela, a deixa lisonjeada. “Sempre que consigo, troco com elas. Conversamos e trocamos impressões e palavras que podem ajudar nesta grande luta que é adquirir respeito, direitos civis“.

‘Amor de Mãe’

No elenco de “Amor de Mãe”, novela das 21h exibida na TV Globo e que está pausada devido à pandemia, a atriz revelou que ainda não tem dados concretos sobre a retomada das gravações. Especula-se, inclusive, que o folhetim só retorne à grade da Globo em 2012. “Mas não tenho dúvidas de que será no tempo e com as condições mais seguras possíveis. Eu estou morrendo de saudade da Dona Lurdes, daqueles filhos todos, do amor e do afeto que ronda aquela casa e dos café da manhã com a deliciosa comida nordestina”, diz ela, que interpreta Érica.

Regina Casé e Nanda Costa vivem mãe e filha em “Amor de Mãe”, que segue sem previsão de retorno

Nanda ainda falou sobre sua primeira experiência em um filme internacional, “Monster Hunter“, do diretor Paul W. S., ao lado da atriz ucraniana Milla Jovovich, e que ainda não tem previsão de estreia nos cinemas.

LEIA TAMBÉM >> Lançamentos de julho da Netflix: ‘A Barraca do Beijo 2’, ‘Good Girls’ e ‘Top Gun’ são destaques

Além da edição: veja os bastidores da entrevista com Karim Aïnouz

“Foi uma experiência incrível e por muitos motivos. Um filme de game com uma produção afinadíssima e cenas bastante desafiadoras. Fazer cinema é sempre muito especial. Eu não consigo ficar muito tempo longe da telona e sou muito grata por ter no meu caminho pessoas e projetos que me encantam. E ter a experiência de aprender com uma equipe estrangeira é algo que faz muita diferença. Estarei sempre aberta para bons roteiros”, estabelece.

Veja também