No último dia da 9ª edição do Mundo Unifor, a grande atração foi o psicanalista e escritor italiano Contardo Calligaris. Ele marcou presença no evento com a palestra “Talvez não tenha oposição entre vida ética (ou a única possível) não consista em seguir grandes princípios ou merecer algum paraíso, mas em fazer bonito“.

Calligaris encantou o público, que lotou o Teatro Celina Queiroz, na Unifor, na manhã deste sábado (19). Durante a palestra, o psicanalista falou sobre as mudanças na postura do ser humano em relação a própria vida e a morte. Com base na frase “uma morte bonita honra uma vida inteira” e utilizando como exemplo o quadro “A Morte de Sêneca“, ele refletiu sobre o significado da passagem pós-vida nos tempos antigos e na atualidade.

“O nosso ponto de vista sobre a morte mudou muito nos últimos 200 anos. A morte clássica era coletiva. O morto continuava na coletividade. A grande diferença é que há 200 anos atrás a coletividade tinha um valor maior do que o indivíduo”


Ele também ressaltou a importância do trabalho de psicoterapia em valorizar a vida concreta sem recorrer a transcendência. “Na vida concreta do paciente é preciso descobrir alguma coisa que o valorize”, declarou.

Coisa de Menina?

Contardo Calligaris e Maria Homem no Mundo Unifor

A manhã do Mundo Unifor também contou com o lançamento do livro “Coisa de Menina?“, escrito por Calligaris em parceria com Maria Homem, que também compareceu ao evento.

Maria explicou a escolha de trabalhar com um homem para falar sobre feminismo e sexualidade feminina e a importância de dialogar com todos os gêneros sobre esse assunto, principalmente na realidade atual na sociedade.

Os dois ainda participaram de uma sessão de autógrafos, atendendo ao público presente no teatro.

Confira as fotos do evento, por Alex Campêlo: