A Medalha da Abolição, que homenageia nomes de grande importância na sociedade, destacou o papel de seis agentes transformadores no Ceará: Alemberg de Souza Lima, Luiza de Teodoro Vieira, Ciro Ferreira Gomes, Napoleão Nunes Maia Filho, Valton Miranda Leitão e Carlos Jereissati. A tradicional medalha é a mais alta honraria do Governo e vem sendo entregue desde 1963, como referência do dia 25 de março, data da abolição da escravatura no Estado.

O Governador Camilo Santana foi o anfitrião e o responsável por entregar as comendas da noite, sendo citado no discurso de agradecimento de Ciro Gomes. Abraçando o Ceará por inteiro, o prêmio, que agraciou responsáveis por projetos no interior da região, foi motivo de orgulho e dedicatória nas falas emocionadas. O Ministro Napoleão, por exemplo, dedicou o prêmio a Limoeiro, sua cidade natal, assim como Alemberg, o produtor cultural por trás da manutenção da Fundação Casa Grande, em Nova Olinda, que dedicou sua honraria às crianças do sertão.

De forma geral, todos os agraciados se sentiram extremamente felizes com o reconhecimento, como afirmou o empreendedor Carlos Jereissati, e ressaltaram o estímulo dessa solenidade para continuarem em busca de melhorias para o Ceará. A professora integrante do Conselho de Avaliação do Programa Alfabetização Solidária, Luiza de Teodoro, não pôde comparecer ao evento, mas deixou gravada sua gratidão em vídeo para todos os presentes. Camilo destacou ainda os avanços na educação, em elogio ao povo cearense, que, apesar das dificuldades, não enfraquece o espírito acolhedor, alegre, criativo e perseverante. Confira os cliques!

Eudoro Santana, Carol Bezerra, Roberto Cláudio e Iracema do Vale